Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar recua, mas deve manter cautela

Por Cristina Canas

São Paulo – O dólar à vista abriu o dia cotado a R$ 1,716, com queda de 0,29% e a avaliação dos operadores é de que as oscilações não devem ser muito fortes, no pregão desta sexta-feira. A aposta é de um dia pautado pela cautela, diante do fato de que haverá um ferido prolongado pela frente. Os negócios serão interrompidos hoje e a retomada ocorrerá somente na tarde de Quarta-feira de Cinzas – a bolsa reabrirá às 13 horas, no dia 22 – e nesse meio tempo, no exterior, estão previstas discussões importantes. É possível, até, que haja um acordo para a liberação do novo pacote de ajuda à Grécia.

Por isso mesmo, já ontem, respaldado pelas informações de que os credores não pretendem adiar o auxílio à Grécia para depois das eleições do país e por desmentidos de que o dinheiro poderia sair em parcelas, os investidores fecharam o pregão doméstico retomando o atual ponto de equilíbrio, próximo a R$ 1,72 no mercado à vista, depois de terem resvalado a casa de R$ 1,74. A percepção de operadores ouvidos pela Agência Estado na manhã de hoje era de que, nesta sexta-feira, as cotações não devem se afastar muito disso, oscilando pontualmente, de acordo com o noticiário e eventuais fluxos de entrada ou saída.

A primeira notícia de destaque desta sexta-feira, no entanto, não mexeu com os mercados. Trata-se da renúncia do presidente da Alemanha, Christian Wulff, que está sob suspeita de ter aceitado favores quando era governador. A premiê Angela Merkel lamentou a saída de Wulff e disse que seu governo buscará um candidato aceito também pelos oposicionistas para sucedê-lo.