Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Dólar recua após fraco desempenho do mercado de trabalho nos EUA

Criação de vagas de trabalho em março veio menor do que o esperado. Por ter sido divulgada no feriado, mercado só incorporou a pesquisa em suas previsões hoje

Por Da Redação 6 abr 2015, 11h52

O dólar fechou em queda nesta segunda-feira, influenciado por um movimento de ajuste de posições após o fraco desempenho do mercado de trabalho nos Estados Unidos em março, conforme informado na sexta-feira, durante o feriado da Páscoa. A moeda americana caiu 1,35% na mínima da sessão da manhã, para 3,0868 reais, mas reduziu a queda ao longo da tarde e fechou a 3,12 reais – baixa de 0,22%.

O chamado payroll mostrou a criação de 126.000 vagas nos Estados Unidos no mês passado, bem menos do que as 248.000 vagas previstas por analistas. A taxa de desemprego ficou em 5,5%, em linha com o esperado, enquanto o salário médio subiu um pouco mais que o estimado. Por ter sido divulgada no feriado, mercado só conseguiu incorporar os dados em suas previsões nesta segunda. Nesta segunda, porém, a consultoria Markit divulgou dados bons para o setor de serviços nos EUA. O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) subiu para 59,2 em março ante 57,1 em fevereiro, para o maior nível desde agosto do ano passado.

Com dados diferentes sobre a recuperação da maior economia do mundo, ainda não está certo se o banco central americano, o Federal Reserve (Fed) vai elevar as taxas de juros do país logo. Essa decisão deve mudar o fluxo de investimentos no mundo, que verão no mercado americano um ambiente mais seguro e atrativo, com retornos maiores.

Leia mais

Dólar alto não ajuda exportações se não houver competitividade, diz ex-embaixador

Alta do dólar em 2015 é a maior desde 1999 – quando o BC mudou o regime cambial

Na agenda do dia, a Focus, do Banco Central, também trouxe piora das expectativas para a inflação e a atividade econômica. Para o câmbio, a mediana das projeções dos economistas ouvidos para a pesquisa semanal aponta para dólar a 3,25 reais ao fim de 2015, acima da previsão anterior, de 3,20 reais. Há um mês, a mediana estava em 2,95 reais. Já para 2016, a cotação final subiu de 3,23 para 3,30 reais de uma semana para outra – estava em 3,00 reais há quatro semanas.

No exterior, o Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou hoje que a Grécia fará o pagamento de dívida na quinta-feira, de quase 460 milhões de euros. Apesar de a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, afirmar que o Fundo quer ajudar a Grécia a “voltar a uma trajetória sustentável de crescimento e emprego”, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, vai a Moscou nesta semana com o objetivo de demonstrar uma postura independente para seus eleitores. A visita nesta quarta-feira e quinta-feira à Rússia seria uma demonstração de rebeldia com os credores europeus, na opinião de analistas.

(Da redação)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês