Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar oscila pela manhã e deve ter dia muito instável

Cotado há pouco a 1,86 real, câmbio está sujeito à volatilidade do mercado

Na Ásia, as bolsas novamente fecharam em baixa

O dólar comercial abriu em baixa de 0,92% nesta segunda-feira, cotado a 1,825 real, mas foi galgando degraus até inverter a trajetória nos minutos seguintes. Às 11h20, a moeda norte-americana era negociada em alta de 1,27%, a 1,861. O comportamento corrobora a expectativa dos operadores, que apostavam na volatilidade desde cedo. Tanto a abertura em queda quanto a virada acompanharam o rumo internacional, mas com intensidade maior, como tem sido a marca dos últimos tempos.

Na Europa, os rumores de atuação do Banco Central Europeu (BCE) nos mercados e a sinalização dada por um de seus membros de que pode haver queda de juros soaram como música aos ouvidos dos investidores. Também pesou positivamente a redução menor que a esperada no índice de confiança das empresas alemãs. “O mercado melhorou na sexta-feira e se sustenta na mesma trajetória na abertura de hoje, acompanhando o exterior. No entanto, a volatilidade vai continuar”, disse um especialista em mercados.

Bolsas – As bolsas de Nova York começaram o dia em alta, após as acentuadas quedas da semana passada. Agora, os investidores avaliam se as autoridades da zona do euro conseguirão controlar a crise da dívida soberana no bloco. Às 10h39 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,01%, o Nasdaq ganhava 0,21% e S&P tinha alta de 0,63%. Já às 11h22, o índice Dow Jones apresentava leve alta de 0,36%, mas o S&P 500 e o Nasdaq começavam a apresentar queda de 0,20% e 1,23%, respectivamente.

Os mercados de ações na Ásia registraram fortes perdas nesta segunda-feira. A bolsa do Japão caiu 2,17% e a de Hong Kong cedeu 1,48%. Na Europa, a bolsa de Frankfurt apresentava, às 11h40, uma alta de 1,59%, seguido da bolsa de Paris, com aumento de 1%. A exceção fiocu com a bolsa e Londres, que apresentava queda de 0,59%.

No Brasil, às 11h43, o índice Bovespa recuava 0,81%.

(com Agência Estado)