Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar cai a R$ 2,27 – o menor valor em um mês

Atuação do BC e otimismo em relação à China animam investidores

O dólar fechou em queda ante o real pelo sexto pregão consecutivo, afastando-se do patamar de 2,30 reais diante do aumento do apetite por risco por parte dos investidores no mundo todo e do programa de intervenção do Banco Central brasileiro. A moeda norte-americana recuou 1,14%, para 2,2780 reais na venda, no menor fechamento desde 9 de agosto. Nos últimos seis pregões, a moeda acumulou perda de 4,49% em relação à moeda brasileira.

“O câmbio seguiu o cenário externo, com os dados positivos sobre a China, mas a apreciação do real foi maior do que a de outras moedas por causa do programa do BC”, afirmou o estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno. O resultado de inflação moderada na China ampliou a série de dados de agosto que sugerem que a segunda maior economia do mundo pode estar deixando para trás a desaceleração, impulsionada por medidas de apoio e sinais de melhora na demanda por exportação.

No domingo, a China informou que as exportações no país subiram 7,2% em agosto em comparação com o ano anterior. A expectativa de analistas era de uma alta de 6%. A melhora do cenário econômico animou investidores a buscar ativos de maior risco, o que fortaleceu as moedas de países emergentes. “Sempre que a gente fala em China, vai influenciar bastante os países emergentes, especialmente os exportadores de commodities”, afirmou o gerente de análises da XP Investimentos, Caio Sasaki. “Esse cenário de melhora na economia dá margem para que os investidores apliquem em outros mercados, não só nos Estados Unidos”, emendou.

Leia ainda: Alta do dólar deixa brasileiro ‘mais pobre’

A desvalorização do dólar em escala global refletia também o arrefecimento das tensões na Síria. O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, disse nesta segunda-feira que a Síria pode evitar um ataque militar contra o país se o ditador Bashar al-Assad entregar todas as armas químicas à comunidade internacional na próxima semana. “Algumas notícias dão a impressão de que os EUA possam estar caminhando para um acordo pacífico com a Síria. Então, isso também está ajudando a diminuir as preocupações de uma intervenção militar iminente”, disse Rostagno, do Mizuho.

Ainda nesta segunda-feira, o Banco Central realizou mais uma etapa de seu programa de intervenções diárias no mercado de câmbio. Foram leiloados 10 mil contratos de swap cambial tradicional – equivalente à venda de dólares no mercado futuro -, com vencimento de 2 de janeiro de 2014. O volume financeiro equivalente da operação foi de 497,6 milhões de dólares. A autoridade monetária também já anunciou que ofertará na próxima terça-feira, entre as 9h30 e as 9h40, 10 mil contratos de swap cambial tradicional com vencimento em 2 de janeiro de 2014. O resultado da operação será divulgado a partir das 9h50.

Leia também:

Agências de turismo tentam ‘driblar’ alta do dólar

Exportações chinesas continuam em recuperação

(com agência Reuters)