Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar cai 0,2% influenciado por alta do PIB e fala de Trump

Retorno das atividades econômicas no Brasil e clima de incerteza no acordo comercial entre EUA-China movimentaram o mercado brasileiro nesta terça-feira, 3

O dólar caiu 0,2% em relação ao real, sendo negociado a 4,21 reais para a venda, nesta terça-feira, 3. Apesar das dúvidas renovadas sobre o comércio entre chineses e americanos, os dados do PIB brasileiro do terceiro trimestre vieram acima das expectativas, fortalecendo, assim, o câmbio brasileiro.

É o menor patamar da moeda americana desde 22 de novembro, quando foi vendida a 4,19 reais. Na véspera, a cotação havia recuado 0,63%. É a primeira vez que o dólar cai por duas sessões seguidas desde os dias 19 (-0,17%) e 21 de novembro (-0,15%). A B3 não abriu em 20 de novembro devido ao Dia da Consciência Negra.

“Essa queda do dólar é a reação ao PIB, que veio acima do esperado”, explicou Jefferson Laatus, sócio fundador do Grupo Laatus. “Isso deu uma boa tranquilizada no dólar momentaneamente. A moeda americana também se enfraqueceu perante o resto do mundo, com as preocupações acerca da guerra comercial, e a busca por outros ativos”, acrescentou.

Bolsa

Já o Ibovespa, principal índice acionário brasileiro, fechou praticamente estável, com pequena alta de 0,03%, aos 108.956 pontos, nesta terça-feira. Os dados positivos divulgados pelo IBGE sobre a economia brasileira fizeram a bolsa subir no período da manhã, contudo, as alegações feitas pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre o adiamento do acordo comercial com a China foram recebidas com pessimismo pelos investidores, motivando, assim, o declínio dos papéis no período da tarde. A queda, porém, não foi suficiente para conter o ligeiro avanço da bolsa.

Internamente, a economia brasileira apresentou alta de 0,6% no terceiro trimestre de 2019, na comparação com o segundo trimestre, na série com ajuste sazonal, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta terça-feira.

O resultado exprime a retomada das atividades econômicas no país, já que os resultados de trimestres anteriores também foram revistos (de -0,1% para 0 de janeiro a março e 0,4% para 0,5% de abril a julho).

Em valores correntes, o Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre totalizou 1,842 trilhão de reais. No acumulado do ano, o resultado é de 1%. Esses registros positivos sobre a economia do Brasil foram suficientes para que a bolsa paulista começar o dia com viés positivo.

Guerra comercial

Contudo, o cenário externo fez o Ibovespa cair durante o dia. Donald Trump disse nesta terça-feira que o acordo comercial com a China pode ser concluído somente depois da eleição presidencial americana, em novembro de 2020.

A declaração foi malvista pelos investidores, que tinham a expectativa de uma resolução breve para a disputa que tem pesado sobre a economia mundial. “Eu não tenho prazo, não”, afirmou Trump, em Londres, onde participa de reunião com líderes da Otan. “De certa maneira, gosto da ideia de esperar até depois da eleição para o acordo com a China. Mas eles querem fechar um acordo agora, e veremos se o acordo será ou não correto; ele tem que ser correto”.

(Com Reuters)