Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Disney de Paris é investigada por cobrar mais de britânicos

Em alguns casos, um francês pagava 1.346 euros por um pacote premium, enquanto os visitantes britânicos pagavam 1.870 euros, e os alemães 2.447 euros

Por Da Redação 29 jul 2015, 15h28

A Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia, investiga se a Disney de Paris cobrou mais de alemães e britânicos. O ato é o início de uma campanha mais ampla contra a discriminação de preços na Europa.

A iniciativa de Bruxelas tem implicações mais amplas para o setor de varejo e serviços: a Comissão Europeia estuda queixas contra a Amazon, redes de hotéis na Espanha, operadores de teleféricos na Áustria e até sobre o sistema de banheiros públicos de Veneza.

Nesta terça-feira, a comissão instruiu a França a investigar se o parque temático manipulava preços de mandeira desleal, apontando que, em certos casos, um francês pagava 1.346 euros por um pacote premium, enquanto os visitantes britânicos pagavam 1.870 euros, e os alemães 2.447 euros.

A menos que as mesmas companhias cumpram critérios rigorosamente definidos, a diretriz da EU sobre os preços de serviços proíbe cobrar de um consumidor mais em razão de sua nacionalidade ou país de residência.

De acordo com reportagem desta quarta-feira do jornal britânico Financial Times, a Disneylândia de Paris diz que suas promoções em mercados locais se baseiam em padrões de reservas e nas datas das férias escolares.

(Da redação)

Leia também:

Disney proíbe uso de pau de selfie em seus brinquedos

Walt Disney tem lucro e receita acima do previsto no 1º trimestre do ano

Continua após a publicidade
Publicidade