Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Dilma: Ministério da Fazenda é quem cuida de poupança

Por Da Redação
20 abr 2012, 13h46

BRASÍLIA, 20 Abr (Reuters) – A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira que cabe ao Ministério da Fazenda cuidar da caderneta de poupança, procurando se desvencilhar de um assunto polêmico que poderá ter que enfrentar em breve.

“Isso é da área do ministro da Fazenda (Guido Mantega), em consulta com o Banco Central, isso não é uma área sobre a qual eu me posiciono”, afirmou a presidente ao participar de evento no Itamaraty.

Há expectativas no mercado de que as regras da aplicação podem ser mudadas para ajudar a Selic -hoje em 9 por cento ao ano- a cair ainda mais. Isso é importante porque, com a taxa básica de juros do país em queda, tirando a atratividade das aplicações em renda fixa, muitos aplicadores podem migrar para a poupança, cuja remuneração é fixada em 0,50 por cento ao mês, mais a variação da Taxa Referencial.

Se esse movimento ocorrer, pode trazer distorções nos mercados, até mesmo para o Tesouro fazer emissões com base na Selic. Na quarta-feira, o Banco Central reduziu a taxa em 0,75 ponto percentual e deixou a porta aberta para mais cortes. A Selic abaixo de 9 por cento, segundo especialistas, pode deixar a poupança mais atrativa.

Na véspera, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse simplesmente que a Selic no patamar atual não é um problema para a poupança.

Continua após a publicidade

Dilma voltou a dizer ainda que é difícil justificar os spreads bancários -diferença entre o custo de captação dos bancos e a taxa efetivamente cobrada aos consumidores finais- tão elevados no Brasil, diante do que ocorre no mundo.

“Eu acredito que o Brasil tem de buscar um patamar de juros similar ao praticado internacionalmente. Tecnicamente, fica muito difícil o Brasil, diante do que ocorre no mundo, justificar spreads tão elevados” afirmou a presidente.

(Reportagem de Ana Flor)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.