Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Dilma: investir em infraestrutura torna País mais forte

Por Da Redação
13 set 2011, 14h52

Por Gustavo Porto, enviado especial

Araçatuba, SP – A presidente Dilma Rousseff afirmou hoje que o Brasil não é responsável pela crise internacional, mas precisa ter condições de enfrentá-la. Durante evento de lançamento da pedra fundamental do estaleiro Rio Tietê, em Araçatuba (SP), e de anúncio de investimentos na hidrovia Tietê-Paraná, Dilma atribuiu a responsabilidade pelo recrudescimento da crise a outros países, sem nominá-los. “Estamos dando um passo para tornar o Brasil mais forte para enfrentar a crise, pela qual não somos responsáveis e a qual temos condições de enfrentar”, disse. “Porque fazemos, enquanto eles discutem como fica a crise das dívidas dos seus bancos”, completou a presidente.

Para Dilma, a melhor forma de resistir à crise “é não ficar de braços cruzados, não nos atemorizar, mas continuar consumindo, produzindo, investindo em infraestrutura”, afirmou, em uma referência à obra do estaleiro, na qual o governo federal investirá R$ 432,3 milhões. Além da obra, foi anunciado um protocolo de intenções para liberação de R$ 1,5 bilhão – dos quais R$ 900 milhões do governo federal e R$ 600 milhões do estadual – para a modernização da hidrovia.

“Nós estamos aqui gastando nosso dinheiro em parcerias público-privadas, entre governo federal e governo estadual, para criarmos desenvolvimento, empregos e renda no nosso País. E isso nos torna forte, porque sabemos que é a melhor forma de resistir à crise”, disse a presidente.

Continua após a publicidade

Estaleiro

Em rápido discurso, Dilma lembrou que a obra é a primeira de um estaleiro a ser feita em uma cidade do interior do País, já que a indústria naval brasileira está situada nas cidades costeiras. “A gente mostra que é possível utilizar os rios para produzir, transportar e criar empregos numa cadeia complexa, que vai da agricultura ao estaleiro”, afirmou. O estaleiro deve produzir 20 comboios com empurradores e barcaças com capacidade de transporte de 4 bilhões de litros por ano de etanol.

Para a presidente, a obra é ainda um exemplo da estratégia do governo para “ampliar a força do mercado interno de um país continental, que é a grande diferença em relação a tantos outros”. Dilma citou ainda seu padrinho político e antecessor, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e lembrou que no governo dele 40 milhões de brasileiros foram alçados à classe média.

Continua após a publicidade

Alckmin

Dilma reeditou também o clima amistoso com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), comum nos últimos encontros públicos entre ambos, e lembrou que os investimentos na hidrovia serão feitos em parceria entre os governos federal e estadual. “Nós estamos ancorando nessa parceria com o governo de São Paulo, que se expressou dias atrás no cartão do Bolsa-Família”, afirmou.

Já Alckmin, com quem Dilma seguiu para São Paulo, afirmou ter ficado “entusiasmado com o empenho da presidente com a hidrovia”. Ele lembrou que a ampliação do sistema modal deverá ampliar de 1% para até 6% o transporte hidroviário de cargas no Estado.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.