Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dilma estuda reajuste das aposentadorias com base na inflação da terceira idade

Presidente deve vetar a proposta que eleva os gastos da Previdência em ano de ajuste fiscal

Por Da Redação 10 jul 2015, 13h38

A presidente Dilma Rousseff indicou nesta quinta-feira o caminho que adotará em relação à extensão da política de reajuste do mínimo para todos os benefícios da Previdência: “muitas vezes, e vou lembrar do Código Florestal, nós vetamos e botamos na mesa. Fator previdenciário: vetamos e votamos uma proposta na mesa”.

Dilma afirmou que não poderia discutir o veto porque não “avaliou completamente” o assunto.

De acordo com reportagem da Folha de S.Paulo, uma das propostas em análise pela área técnica do governo é mudar o índice que corrige as aposentadorias, trocando o INPC atual por um índice que mede a inflação da terceira idade.

Atualmente, a Fundação Getulio Vargas calcula o Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3I). No ano passado, esse índice subiu 6,62%, enquanto o INPC atingiu 6,23%.

A presidente pretende vetar a proposta porque ela eleva os gastos da Previdência. Projeções do governo apontam impacto de 3,4 bilhões de reais entre 2016 e 2018.

Continua após a publicidade

Para tornar possível o veto apenas dessa parte da proposta, sem prejudicar o restante, os senadores dividiram o artigo principal da MP em duas partes: uma dizendo que as regras valem para o salário mínimo e outra incluindo a parte previdenciária.

(Da redação)

Leia também:

Base aliada admite alterar progressividade da nova fórmula da aposentadoria

Entenda o novo cálculo que muda o fator previdenciário

Continua após a publicidade
Publicidade