Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Dilma deve elevar ainda este ano juros para novos empréstimos do BNDES

Elevação não inclui, no entanto, empréstimos para obras de infraestrutura, que são prioritárias

Por Da Redação 17 dez 2014, 23h21

Mudanças na política operacional do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) serão anunciadas nos próximos dias, ainda no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff. A sinalização foi dada nesta quarta-feira pelo presidente do banco de fomento, Luciano Coutinho. As alterações devem incluir juros maiores para novos empréstimos, embora áreas prioritárias, como infraestrutura, devem ser menos atingidas.

Coutinho não deu detalhes sobre as alterações. A respeito do que está pendente, afirmou que ainda “depende da conclusão de entendimentos”.

Em fevereiro deste ano, o banco anunciou uma revisão da política operacional, o que deverá ser aprofundado agora. Coutinho afirmou também que tem conversado com a equipe de transição do governo, mas que não comentaria uma possível limitação de aporte aos bancos públicos nos próximos anos. No início do mês, o Tesouro Nacional aportou 30 bilhões de reais no BNDES.

Leia também:

“Grandes empresas terão que buscar alternativas ao BNDES”, diz novo ministro

BNDES pode ficar sem aportes do Tesouro nos próximos três anos

O presidente do BNDES disse ainda que o Programa de Sustentação do Investimento (PSI) “deverá ser renovado em condições que não estão na esfera do banco”, decisões que serão tomadas pelo governo. Questionado se algum setor contemplado atualmente ficaria de fora, afirmou que não faria comentários. O programa vence em 31 de dezembro.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade