Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dilma deve decidir entre Barbosa e Mercadante para a presidência do Conselho da Petrobras

Indicação de Barbosa teria o objetivo de "recompensá-lo" pelo fato de o Ministério da Fazenda ter sido dado a Joaquim Levy

Por Da Redação 19 dez 2014, 16h49

O novo presidente do Conselho de Administração da Petrobras deverá ser escolhido entre o futuro ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, e o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, disse à Reuters nesta sexta-feira uma fonte próxima à presidente Dilma Rousseff. “Dificilmente a Dilma escolherá o Joaquim Levy (futuro ministro da Fazenda) para presidir o conselho. Acho que deve ficar entre o Barbosa e o Mercadante”, afirmou a fonte, que prefere ficar no anonimato.

A escolha de Barbosa seria adotada para equilibrar o poder entre os ministérios do Planejamento e da Fazenda, dando mais força para Barbosa. Já Mercadante, segundo a fonte, é o ministro mais próximo de Dilma atualmente, e essa proximidade pode levá-lo ao Conselho de Administração, principalmente com a situação delicada da Petrobras.

Leia também:

Justiça determina que Petrobras pague R$ 22,5 mi em rescisões da Iesa

CGU: Petrobras teve prejuízo de US$ 659,4 milhões com Pasadena

Continua após a publicidade

Gerente da Petrobras alertou Graça sobre desvios – e foi afastada

A estatal está no centro de investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, que apura um esquema de corrupção envolvendo superfaturamento de contratos de empreiteiras com a estatal e repasse de recursos para partidos políticos. As ações da Petrobras acumulam perdas de cerca de 40% neste ano.

Uma outra fonte do Palácio do Planalto disse à Reuters que “não sente nenhuma motivação” de Levy em assumir o comando do Conselho de Administração da Petrobras, que hoje está com o ministro Guido Mantega (Fazenda).

Atualmente, além de Mantega, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Luciano Coutinho, estão entre os conselheiros mais próximos do governo que compõem o Conselho de Administração estatal.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade