Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Dilma: 2013 será o ano do crescimento sério no Brasil

Presidente mostra confiança na economia e reforça que educação de qualidade tem papel importante no avanço do país nas próximas décadas

Por Da Redação 18 jan 2013, 12h45

A presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta sexta-feira, em São Julião (PI), que 2013 será o ano “do crescimento sério, sustentável e sistemático” e priorizou, em seu discurso, o avanço social sobre o da economia brasileira. “Queremos que o povo brasileiro e o emprego cresçam, e, sobretudo, eu quero que educação de qualidade cresça”, afirmou Dilma.

A presidente reafirmou que o crescimento da educação de qualidade é um compromisso do governo e também defendeu, novamente, o uso dos royalties do petróleo do pré-sal para essa finalidade. “Essa riqueza, o petróleo, produz royalties, dinheiro, que tem de ir para garantir, no horizonte, em 2020, 2030, a educação. Garantir a educação em tempo integral, o programa Ciência Sem Fronteiras”, afirmou.

Além de lembrar que o governo investirá um total de 1,3 bilhão de reais em adutoras, barragens e prevenção no Piauí, Dilma fez afagos públicos ao governador Wilson Martins (PSB), aliadodo governo federal, mas partidário do governador Eduardo Campos, de Pernambuco (PSB) – possível adversário da presidente em 2014.

Leia também:

Piauí tem apagão em dia de visita da presidente Dilma

Continua após a publicidade

Dilma promove festa Trash na economia

‘The Economist’ provoca: Dilma despertou para privatização

“O governador de fato tem sido um grande parceiro do meu governo”, disse Dilma, que durante o discurso pregou a continuidade dessa parceria. “Somos parceiros em todos os projetos que tirarmos do papel. Sozinhos, vamos até um ponto, mas quando a gente pega junto, vamos mais longe; e o que quero é ir muito mais longe aqui no Piauí”, afirmou.

Durante a cerimônia de assinatura de ordens de serviço das obras da adutora Padre Lira para a distribuição de água a cinco municípios piauienses e do projeto de irrigação no assentamento de Marrecas/Jenipapo, Dilma anunciou ainda a ampliação das ações da bolsa estiagem e garantia safra, de subvenção aos impactos da seca. “Enquanto tiver seca, esses programas vão existir”, prometeu.

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês