Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Diageo coloca John Travolta para estrelar nova campanha da Ypióca

A ação é parte de uma estratégia de marketing que visa ampliar a visibilidade da cachaçaria

A cachaçaria Ypióca estreia uma nova fase nesta quinta-feira com a divulgação da maior campanha publicitária de seus 167 anos. A empresa terá como garoto-propaganda ninguém menos que o ator americano John Travolta. A estratégia faz parte de um reposicionamento da marca proposto pela fabricante de bebidas Diageo, dona do uísque Johnnie Walker e da vodka Smirnoff, responsável por comprar em maio do ano passado a cachaçaria cearense por 900 milhões de reais.

A Diageo pretende revitalizar a categoria, que passa por uma queda de consumo no Brasil, e ganhar mercado fora do Ceará, onde está cerca de 70% de sua receita. À frente do projeto de reestruturação da empresa está o brasileiro Renato Gonzalez, que assumiu o cargo de diretor-geral da Ypióca em setembro, depois de trabalhar como executivo da Diageo na Jamaica, Holanda e no México. �A estratégia para crescer se concentra no reposicionamento da marca e na ampliação da área de distribuição�, diz Gonzalez. �Vamos fazer a maior campanha já feita pela Ypióca. A verba de marketing é pelo menos dez vezes maior�, disse, sem revelar os números.

Uma das estratégias da Ypióca, também adotada por concorrentes, é destacar a cachaça como uma bebida tipicamente brasileira. A empresa tenta passar uma imagem de sofisticação do produto. �Trazer uma celebridade internacional como garoto-propaganda causa impacto e coloca a marca em outro patamar�, diz o diretor de marketing da Ypióca, Eduardo Bendzius.

Leia ainda: Lucro da Diageo sobe com ajuda de emergentes

As mudanças não estão restritas à comunicação. O portfólio de produtos da Ypióca está sendo revisado. Três sabores já foram eliminados, como o de frutas vermelhas, e a empresa está testando novos produtos. �Aqueles que tentavam imitar outras bebidas, como a vodka, foram tirados de linha. A ideia é inovar focando na cachaça�, afirma Bendzius. Os novos rótulos devem focar em produtos de maior qualidade, como cachaças envelhecidas.

Mercado – A cachaça é a segunda categoria de bebida alcoólica mais consumida no Brasil, perdendo apenas para a cerveja, segundo a Nielsen. O consumo caiu 6% em volume no ano passado, para 363 milhões de litros. Segundo o gerente de atendimento da Nielsen, Claudio Czarnobai, a queda está relacionada a uma migração para outras bebidas com maior �status�, como o uísque e a vodka, que tiveram alta de 9% e 3% no volume vendido no ano passado. �As pessoas querem ser vistas com as marcas da moda. E, nos últimos anos, marcas internacionais entraram fortemente no radar do brasileiro�, explica.

Em receita, no entanto, o setor de cachaças faturou 8% a mais que em 2012, um total de 5 bilhões de reais. Segundo o analista da Nielsen, o aumento se deve à alta dos preços e a uma procura dos consumidores por rótulos mais nobres.

Leia também:

Tem ‘boa ideia’ em”The Big Bang Theory”

Britânica Diageo compra cachaça Ypióca por R$ 900 mi

(com Estadão Conteúdo)