Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Desemprego segue em 9,9% em abril na zona do euro

Apesar de ser a menor taxa desde 2009, economias em dificuldades como Espanha, Irlanda e Portugal apresentaram taxas maiores

Por Da Redação 31 Maio 2011, 15h19

Na Alemanha, o desemprego caiu de 6,2% em março para 6,1% em abril

A taxa de desemprego na zona do euro – que reúne os 17 países que utilizam o euro como moeda – seguiu em 9,9% em abril, o mesmo porcentual registrado em março e fevereiro, informou nesta terça-feira a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. Esta é a menor taxa desde setembro de 2009. Em abril do ano passado, o desemprego havia atingido 10,2%.

O resultado ficou em linha com a expectativa dos economistas. As economias da Alemanha, da França e da Itália, as maiores do bloco, apresentaram queda no desemprego, enquanto países em dificuldades, como Irlanda, Espanha e Portugal, registraram taxas maiores.

Os dados da Eurostat mostram que a maior taxa de desemprego foi registrada em abril na Espanha (20,7%). Em seguida aparece a Irlanda, com desemprego de 14,7%. A taxa em Portugal foi de 12,6%. Na Alemanha, o desemprego caiu de 6,2% em março para 6,1% em abril. Já a taxa de desemprego na França cedeu de 9,5% em março para 9,4% em abril.

Inflação – A inflação na Eurozona registrou leve queda em maio, a 2,7%, contra 2,8% em abril, que foi a maior em 30 meses, segundo a primeira estimativa da Eurostat. Apesar da desaceleração, o índice de preços ao consumidor superou pelo sexto mês consecutivo o limite de 2% fixado pelo Banco Central Europeu (BCE).

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade