Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Demanda por voos domésticos cresce em março, mas número de assentos diminui

Procura dos passageiros por passagens cresceu 1,14%, mas companhias aéreas estão oferecendo menos lugares para reduzir custos

Após dois meses seguidos de queda, a demanda de passageiros por voos domésticos no Brasil voltou a crescer em março. Apesar disso, a oferta de assentos pelas companhias aéreas recuou quase 6%, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

No mês passado, a demanda de passageiros no Brasil cresceu 1,14% na comparação anual, mas a oferta recuou 5,97%, em meio à redução de capacidade de grandes empresas do setor, impactadas com altos custos de combustível. Uma delas é a Gol, que já anunciou que cortará sua oferta de lugares em mais de 7% neste ano. Com o aumento da demanda e a queda da oferta em março, a taxa de ocupação das aeronaves subiu de 66,32% para 71,33%.

No acumulado do primeiro trimestre deste ano, a demanda por voos domésticos caiu 1,19% ante igual período de 2012, enquanto a oferta recuou 7,78% na mesma base de comparação.

Leia ainda: Transporte aéreo avança 9,48% em 2012, diz Anac

Dilma define novos ministros da Aviação Civil e do Trabalho

A liderança de mercado entre as empresas aéreas no Brasil se manteve inalterada, mas a TAM registrou perda de participação, passando de 41,66% em fevereiro para 39,26% em março, enquanto a Gol teve aumento, passando de 34,08% para 36,19%. A Azul e Trip somaram participação de 16,75% em março, participação estável em comparação a fevereiro. A Avianca passou de 6,90% para 7,15% no período.

A demanda e a oferta dos voos são calculadas segundo dois critérios: a primeira segue o RPK, que relaciona o número de passageiros dos voos e o número de quilômetros pagos de cada viagem; já a oferta é calculada com o uso do ASK, que leva em conta os assentos disponíveis e a quilometragem oferecida nos voos.

Voos internacionais – A demanda pelo transporte aéreo internacional de passageiros das empresas brasileiras apresentou aumento de 9,54% em março deste ano. A oferta de assentos oferecidos também cresceu 18,08% em relação ao mesmo período. Segundo a Anac, trata-se do maior nível de demanda e de oferta internacional para o mês de março desde o início da série histórica.

No acumulado do primeiro trimestre, a demanda teve crescimento de 6,78%, enquanto a oferta apresentou expansão de 17,64%, quando comparadas com o mesmo período de 2012. Um dos fatores que levaram a um aumento da oferta foi a menor ocupação das aeronaves: a taxa em março deste ano ficou em 71,57%, abaixo dos 77,15% registrados no mesmo período do ano passado.

Ainda segundo os dados da Anac, a TAM detém 87,87% de participação no mercado de transporte aéreo internacional de passageiros, dentre as companhias aéreas brasileiras. A Gol responde pelos 12,13% restantes.

Leia também:

Demanda por voos domésticos é a maior desde 2000; oferta despenca

Anac fixa prazos para plano diretor de aeroportos

(com Estadão Conteúdo e agência Reuters)