Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Déficit orçamentário da Grécia aumenta em setembro

Saldo negativo cresce 19 bilhões de euros nos nove primeiros meses do ano

Por Da Redação 12 out 2011, 10h33

Ministério das Finanças confirmou a ampliação do déficit que já havia sido antecipado pelo governo grego e pelos credores do país

O déficit orçamentário da Grécia aumentou 19,1 bilhões de euros no acumulado do ano até setembro, 15% a mais do que o verificado no mesmo período de 2010, apesar das medidas de austeridade adotadas, informou nesta quarta-feira o Ministério das Finanças.

A arrecadação no país, que atingiu 34,9 bilhões de euros nos primeiros nove meses de 2011, caiu 4,2% em relação ao mesmo período de 2010. Os gastos aumentaram 7%, para 52,488 bilhões, segundo o ministério.

Este aumento do déficit já havia sido antecipado pelo governo – que revisou para cima sua meta de déficit público para 8,5% do PIB, contra 7,4% previstos anteriormente (10,5% em 2010) -, e pelos credores do país, pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), que impuseram em setembro um fortalecimento das medidas de austeridade, sobretudo, por meio de novos impostos e cortes no setor público.

O ministério culpa a recessão pela baixa receita. A previsão é de que o PIB grego caia 5,5%.

O aumento dos gastos deve-se, segundo o comunicado, ao peso crescente do serviço da dívida, mas também às consequências da austeridade, que acarreta o financiamento crescente dos fundos de pensões e o aumento dos pagamentos de seguro-desemprego.

Depois da revisão para cima de sua meta para 2011, a Grécia espera um déficit orçamentário de 22,5 bilhões de euros, indica o texto.

O ministério adverte para a distinção entre este índice, cuja evolução é divulgada agora todos os meses, e o resultado do déficit público, levado em consideração nas avaliações internacionais do país, sobretudo pela UE.

(com Agence France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade