Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Déficit orçamentário da França atinge € 31 bi no 1º trimestre

As despesas do país subiram para € 90,2 bilhões, enquanto as receitas avançaram para € 69,6 bilhões

O déficit orçamentário da França aumentou para 31 bilhões de euros no primeiro trimestre de 2013, em comparação com os 29,4 bilhões de euros no mesmo período do ano passado, afirmou o Ministério do Orçamento nesta terça-feira. As despesa subiram para 90,2 bilhões de euros, de 87,2 bilhões de euros nos primeiros três meses de 2012, enquanto a receita avançou para 69,6 bilhões de euros, de 68,2 bilhões de euros, informou o ministério.

Após a Comissão Europeia ter dado ao país mais tempo para alcançar suas metas orçamentárias, o ministro francês das Finanças, Pierre Moscovici, disse na segunda-feira que a França não irá diminuir o ritmo de suas reformas econômicas depois da decisão. “A França é um país sério que conduz uma política de credibilidade, não renunciamos a isso (responsabilidade fiscal)”, disse. “Continuaremos com nossos esforços para enfrentar o déficit estrutural”, completou.

Mas o ministro francês, falando em uma universidade em Berlim ao lado de seu colega alemão Wolfgang Schaeuble, também afirmou que a resolução do problema das finanças públicas não deveria afetar o crescimento. “Claro, temos de garantir que as finanças públicas fiquem em ordem, mas é preciso realizar esse exercício cautelosamente, levando em consideração a situação nacional e definindo o ritmo correto para preservar as perspectivas de crescimento”, completou ele.

Nesta terça-feira, o Insee, instituto de estatísticas do país, divulgou queda de 0,9% na produção industrial da França em março em relação ao mês anterior. Analistas consultados pela Dow Jones haviam previsto uma queda mensal menor, de 0,2%. O Insee também revisou os dados da produção industrial de fevereiro para uma alta de 0,8% ante janeiro, valor maior do que a estimativa anterior de alta de 0,7%.

Leia mais: França anuncia plano para reduzir austeridade

Desemprego na França bate recorde histórico

(com Estadão Conteúdo e agência Reuters)