Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Déficit comercial de produtos químicos cresce 13,9%

Por AE

São Paulo – O déficit da balança comercial de produtos químicos chegou a US$ 5,7 bilhões no primeiro trimestre deste ano, o que significa uma alta de 13,9% em relação ao mesmo período de 2011, de acordo com o Relatório Estatístico de Comércio Exterior (Rece), divulgado pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim). Nos primeiros três meses de 2012, o Brasil importou US$ 9,3 bilhões e exportou US$ 3,6 bilhões em produtos químicos. Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, as importações cresceram 10,6% e as exportações subiram 5,9%. No acumulado dos últimos 12 meses, o déficit é de mais de US$ 27,2 bilhões.

Os produtos químicos mais importados no primeiro trimestre de 2012 foram os intermediários para fertilizantes, com crescimento de 15,1%, chegando a US$ 1,4 bilhão. O item mais exportado pelo País foi o de resinas termoplásticas, com vendas de US$ 570,8 milhões no período, alta de 5,2% em relação ao primeiro trimestre de 2011.

Na opinião da diretora de Assuntos de Comércio Exterior da Abiquim, Denise Naranjo, o combate contra o aumento significativo do déficit do setor passa pela necessidade de ganho de competitividade e de defesa da indústria. “O sucesso dos Conselhos de Competitividade estabelecidos no âmbito do Plano Brasil Maior, as medidas anunciadas pelo governo para desoneração tributária em importantes cadeias produtivas e o fim da ‘guerra fiscal’, pela qual alguns Estados concedem vantagens às importações, são fundamentais para a inversão do crescente déficit do setor químico”, diz.