Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

De olho no FMI, Christine Lagarde visita Brasil na segunda

Candidata ao comando do FMI, ministra francesa diz que nações em desenvolvimento querem que 'seus interesses sejam reconhecidos nos órgãos internacionais'

Por Da Redação 29 Maio 2011, 16h42

A ministra francesa das Finanças, Christine Lagarde, iniciará nesta segunda-feira, no Brasil, visitas a países emergentes como parte de sua campanha para o posto de diretora-presidente do Fundo Monetário Internacional (FMI). Ela disse que iniciará as viagens pelo Brasil porque o país foi o primeiro a responder à sua solicitação.

Lagarde deve chegar a Brasília na manhã desta segunda-feira. Em seguida, ela almoça com o ministro da Fazenda, Guido Mantega. À tarde, será recebida pelo presidente do Banco Central, Alexandre Tombini.

“Eu decidi visitar todos os países emergentes”, declarou a ministra no domingo à emissora de rádio francesa Europe 1. “Eu pedi para visitar o Brasil, a China, a Índia e alguns países da África”, afirmou, acrescentando que provavelmente fará um giro também pelas nações do Oriente Médio.

Os países emergentes “são aqueles que expressam atualmente uma preocupação e uma frustração. Eles querem que seus interesses e sua situação econômica sejam reconhecidos e expressados na direção dos órgãos internacionais”, declarou a ministra francesa. “Querem saber se os candidatos (à direção do FMI) têm vocação universal.”

As nações que compõem o chamado Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) têm criticado o controle dos europeus sobre o cargo de diretor-gerente do FMI. Contudo, ainda não foram capazes de entrar em acordo sobre um candidato consensual.

O diretor do FMI é tradicionalmente um europeu, enquanto os americanos ocupam o cargo principal do Banco Mundial. Christine Lagarde confirmou sua candidatura à direção do FMI após a renúncia do também francês Dominique Strauss-Kahn, que reponde a acusações de violência sexual em Nova York.

(Com AFP)

Continua após a publicidade

Publicidade