Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

CSN registra prejuízo de R$ 487,1 milhões no 4º trimestre

Em todo o ano de 2013, porém, siderúrgica ainda conseguiu se reerguer após prejuízo em 2012 e lucrar R$ 534 milhões

Por Da Redação 28 fev 2014, 10h18

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) encerrou o quarto trimestre com prejuízo de 487 milhões de reais, resultado pior do que o esperado pelo mercado, que apostava em lucro de 362 milhões de reais para o período, segundo projeção da Agência Estado. Segundo a companhia, o resultado negativo foi impactado pela adesão da empresa ao programa de recuperação fiscal (Refis) do governo federal. No quarto trimestre de 2012, a companhia havia registrado lucro de 316 milhões de reais e no terceiro trimestre de 2013, de 503 milhões. Excluindo a adesão ao Refis, que gerou impacto negativo de 403 milhões de reais para o balanço, a CSN teria tido um lucro de 450 milhões de reais no trimestre. Em todo o ano de 2013, porém, a companhia registrou um lucro líquido de 533,994 milhões de reais, ante prejuízo de 480,574 milhões em 2012.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado totalizou 1,756 bilhão de reais nos últimos três meses de 2013, expansão de 44% sobre o resultado obtido um ano antes. Na comparação com o terceiro trimestre do ano, o Ebitda subiu 6,3% e no acumulado do ano passado foi de 5,404 bilhões de reais, alta de 19,24%.

Leia mais:

Gerdau lucra R$ 1,69 bilhão em 2013

​Ações da Embraer sobem mais de 5% após lucro acima do esperado

A receita líquida total do grupo somou 4,949 bilhões de reais no quarto trimestre, alta de 7,6% na relação anual e de 6,2% ante o terceiro trimestre. As vendas renderam no ano para a empresa 17,312 bilhões, crescimento de 13,7%.

Em termos de vendas, a empresa comercializou 1,448 milhão de toneladas de aço entre outubro e dezembro e vendeu 7,807 milhões de toneladas de minério de ferro no período.

A CSN terminou 2013 com dívida líquida de 15,736 bilhões de reais ante 15,707 bilhões em 2012. A relação de endividamento medida por dívida líquida sobre Ebitda foi de 2,91 vezes ante 3,47 vezes ao final de 2012.

(com agência Reuters e Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade