Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cristina se faz de vítima: ‘Tenho um juiz que nos prejudica’

Presidente diz se sentir em uma eterna disputa de pênaltis em que é a goleira

Enquanto Messi garante vitórias da da Argentina na Copa do Mundo, a presidente Cristina Kirchner buscou uma metáfora futebolística para explicar suas reações à crise da vívida. “Posso ser goleira, porque a verdade é que cobram pênaltis contra mim, tiros livres, marcam com a mão, tenho o árbitro que nos prejudica em dois terços do tempo, mas cá estamos: impedindo os gols”, afirmou a presidente, em discurso para representantes da indústria automobilística.

Cristina não entrou, porém, em detalhes sobre a atual batalha com investidores que se recusaram a participar de reestruturações de dívida depois do catastrófico calote que a Argentina deu em 2002. A presidente chamou esses credores de “abutres”, argumentando que eles compraram os títulos a um preço baixo para levar a Argentina aos tribunais e cobrar seu valor completo – uma estratégia especulativa.

Leia mais:

PIB da Argentina tem contração de 0,2% no 1º trimestre

Seu governo também criticou os tribunais dos Estados Unidos por levá-la à beira de um novo calote. Na semana passada, a Corte americana decidiu que a Argentina precisa pagar até 30 de junho 1,33 bilhão de dólares ao fundos de hedge “abutres”. Contudo, depois do revés legal nos tribunais americanos Cristina suavizou o tom e aceitou negociar com os detentores de dívida não reestruturada, algo que ela havia prometido que não faria.

Argentina quer suspensão do pagamento a credores

Argentina quer estender prazos para conseguir pagar dívida com fundos

Calote da Argentina é (mais uma) má notícia para o Brasil

​(com agência Reuters)