Clique e assine a partir de 9,90/mês

Crédito a empresas para pagamento de salários começa a ser liberado

Programa Emergencial de Suporte ao Emprego visa atender a pequenas e médias empresas, e limita financiamento a 2.090 reais por empregado

Por Felipe Mendes - Atualizado em 6 Apr 2020, 13h30 - Publicado em 6 Apr 2020, 13h24

Com a publicação da MP (Medida Provisória) 944 na noite de sexta-feira 3, os principais bancos começam a oferecer uma linha de crédito emergencial para custear folha de pagamento de pequenas e médias empresas nesta semana. O objetivo, com isso, é conceder o capital de giro necessário para que essas companhias possam sobreviver diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e, sobretudo, não demitam seus funcionários. O governo estima que o crédito a ser gerado pela medida, válida apenas para empresas que tenham declarado faturamento entre 360.000 reais e 10 milhões de reais em 2019, será de 40 bilhões de reais.

ASSINE VEJA

Até quando? As previsões dos cientistas para o fim do isolamento A imensa ansiedade para a volta à normalidade possível, os dramas das vítimas brasileiras e a postura equivocada de Bolsonaro diante da crise do coronavírus
Clique e Assine

Ficou definido que as companhias beneficiadas poderão financiar até duas folhas de pagamento, com limite de crédito de dois salários mínimos (2.090 reais) por empregado. Em contrapartida, no entanto, não poderão demitir trabalhadores sem justa causa por 60 dias, contados a partir da concessão do crédito. O prazo para o pagamento será de 36 meses, sendo 6 meses de carência, sem spread – diferença entre o custo de captação do banco e a taxa de juros cobrada. A taxa será fixa, de 3,75% ao ano, juro que representa o custo do dinheiro no CDI.

Como solicitar:

No Bradesco, projeta-se que a linha de crédito terá a capacidade de beneficiar até 1 milhão de salários. Para solicitar o benefício, as pequenas e médias empresas clientes da instituição com crédito pré-aprovado poderão acessar o financiamento diretamente no Net Empresa ou no Net Empresa Celular. Demais clientes poderão solicitar o crédito por meio do telefone da agência em que seja cadastrado. Após a aprovação, o recurso será liberado nos canais digitais.

Para ter acesso à linha emergencial na Caixa, basta a micro e pequena empresa ter condições de crédito em dia e folha de pagamento com a instituição. Novos clientes que trouxerem a folha de pagamento para a instituição também poderão utilizar a linha de crédito. Os recursos podem ser solicitar por meio do site http://www.caixa.gov.br/caixacomsuaempresa/formulario/Paginas/default.aspx. Outras medidas para micro e pequenos empreendedores podem ser acessadas por meio do portal Caixa com a sua empresa.

Continua após a publicidade

No Itaú Unibanco, por sua vez, criou uma página em seu portal onde irá divulgar maiores detalhes para a contratação do crédito a partir desta terça-feira, 7. Em breve, será divulgado um tutorial sobre como acessar à linha por meio do site. “Em momentos de crise, como o que estamos vivendo, é essencial que instituições públicas e privadas acompanhem de perto as necessidades desses empreendedores. Estamos disponibilizando aos nossos clientes uma solução totalmente digital e simplificada, além de capacitar nossas equipes comerciais para facilitar e agilizar ao máximo a contratação dessa nova linha”, afirma Márcio Schettini, diretor geral de Varejo do Itaú Unibanco.

Já no Santander, as micro e pequenas empresas podem solicitar a postergação por 60 dias das parcelas de capital de giro, renegociação e crédito direto ao consumidor (CDC PJ) a partir da quinta-feira 9. “Nosso fluxo está preparado para financiarmos por até dois meses as empresas que possuem folhas de pagamento conosco, nos moldes do anúncio feito no último dia 27 de março pelo governo federal”, afirma o Santander. O crédito será feito diretamente nas contas de cada um dos funcionários, até o valor de dois salários mínimos, como rege a MP. No caso dos autônomos e microempreendedores individuais (MEIs), o Banco também oferece 60 dias de carência. Da mesma forma, os clientes do Prospera Santander Microfinanças devem fazer a solicitação aos agentes de crédito que os atendem.

Publicidade