Clique e assine a partir de 9,90/mês

Covid-19: Empresa brasileira importa 3 milhões de testes da China

A companhia B3B obteve autorização da Anvisa para importação dos testes que apresentam resultados em até 90 minutos

Por Victor Irajá - Atualizado em 17 Apr 2020, 21h06 - Publicado em 17 Apr 2020, 19h35

Enquanto integrantes do Governo Federal arranjam picuinhas desnecessárias com a China, o setor privado atua para mitigar os pavorosos efeitos da pandemia do coronavírus (Covid-19) com o principal parceiro comercial do país. A B3B A Vida, empresa brasileira importadora e distribuidora de produtos médico-hospitalares, fechou uma parceria com a Hybribio, líder chinesa na produção de diagnósticos moleculares, para fornecer 3 milhões de kits de teste para diagnóstico da Covid-19 ao país. 

A empresa obteve, no início deste mês, a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para importação e comercialização dos testes rápidos e já realizou a primeira entrega para o governo da Bahia, que desembarcaram no Brasil no último dia 10. Esse lote faz parte de uma encomenda de 60 mil testes feita pelo governo baiano. “Conforme orientação da Organização Mundial da Saúde, estamos prontos para colocar no mercado 3 milhões de testes nos próximos 60 dias”, afirma Bruno Albuquerque, diretor de relações institucionais da B3B. “A Hybribio produz cerca de 200 mil testes por dia e a parceria que estabelecemos permite adquirir e trazer boa parte dessa produção.”

A Hybribio está presente em mais de 30 país e dispõe de uma equipe com cerca de 180 pesquisadores especializados em biologia molecular. A B3B A Vida mantém funcionários alocados na China, em contato permanente com a Hybribio, de maneira a agilizar compras, o desembaraço alfandegário, garantindo o embarque dos kits por via aérea, de maneira que cheguem rapidamente ao Brasil. O teste do tipo RT-PCR para a Covid-19, importado pela empresa, fornece o resultado em aproximadamente 90 minutos. Ao contrário dos testes rápidos, que identificam a presença de anticorpos no sangue, o PCR revela a existência do próprio vírus, sendo capaz de diagnosticar a doença logo depois do contágio – o teste rápido só terá resultado confiável sete dias depois do aparecimento dos sintomas do doença.

Publicidade