Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Coronavírus: Latam suspende temporariamente voos entre São Paulo e Milão

Medida vale para partidas programadas entre esta segunda-feira e o dia 16 de abril; passageiros poderão remarcar passagem ou pedir reembolso.

Por Larissa Quintino Atualizado em 2 mar 2020, 17h31 - Publicado em 2 mar 2020, 17h23

A Latam informou nesta segunda-feira, 2, que suspendeu temporariamente seus voos entre São Paulo e Milão, na Itália, por causa da propagação do novo coronavírus (Covid-19). Segundo a companhia, a medida será tomada entre a segunda-feira e o dia 16 de abril. O voo que partiria do Aeroporto Internacional de Guarulhos às 22h55 desta segunda foi cancelado. Já o voo de retorno, programado para às 20h55 em Milão (17h55, horário de Brasília), decolou normalmente. As outras frequências da cidade italiana para São Paulo serão suspensas a partir de terça-feira, 3.

Na última semana, o Brasil confirmou os dois primeiros casos de pacientes que contraíram coronavírus. Os dois estiveram em viagem na Itália, país europeu que concentra grande quantidade de casos fora da China, epicentro do surto. Um dos casos, o analista financeiro de 32 anos, morador de São Paulo, apresentou os sintomas durante um voo de Milão para São Paulo. Segundo o Ministério da Saúde, o número de casos suspeitos no Brasil é de 433.

“Estamos observando o cenário desta contingência de saúde pública mundial e a decisão da companhia é baseada, em primeiro lugar, na propagação do vírus na Itália, assim como na queda atual na demanda da rota. A companhia é consciente do problema e espera que a situação se normalize o mais brevemente possível pelo bem-estar e saúde de todos os seus passageiros e tripulantes” explica Jerome Cadier, CEO da LATAM Airlines Brasil.

A companhia afirma estar em contato com os passageiros afetados para oferecer soluções de acordo com as suas necessidades de viagem. Segundo a empresa, os clientes com passagens emitidas de ou para Milão poderão optar por remarcação da data do voo, reembolso ou troca do destino.  Para escolher qualquer uma dessas alternativas, os passageiros devem entrar em contato com a Central de Atendimento da Latam pelo número 0300 5705700 no Brasil ou pelo seguinte link.

Com relação aos passageiros que estão em Milão com passagem de retorno ao Brasil, a companhia se compromete a garantir o seu regresso ao país por meio de voos da LATAM ou de companhias aéreas parceiras que operam esta rota.

Cancelamentos

A Latam não é a primeira aérea a cancelar voos que tenham Milão como origem ou destino. Na última sexta-feira, a companhia aérea britânica EasyJet, focada em voos low-cost, anunciou o cancelamento de cerca de 500 decolagens entre 13 e 31 de março, a maioria tendo a Itália como origem e destino. “Estes aproximadamente 500 voos representam 11% do volume de voos para e da Itália para o mês de março e um pequeno percentual” do número de voos totais da companhia, informou um porta-voz do grupo.

Também o International Airlines Group, proprietário, entre outras, de Iberia e British Airways, anunciou ter cancelado seus voos a Milão e reduzirá seus serviços à Itália nos próximos dias. A British Airways opera dez voos diários a Milão a partir de Londres. A Air France, por sua vez, está fazendo um “sutil ajuste no horário” de alguns voos para Milão, Bolonha e Veneza “reagrupados”, disse um representante da companhia. Um dos cinco voos diários entre Paris e Veneza, por exemplo, foi cancelado e os passageiros foram transferidos a outros aviões. No entanto, “não há nenhuma outra decisão” para além deste fim de semana, informou a fonte.

A Brussels Airlines, por sua vez, reduzirá em 30% seus voos a Milão, Roma, Veneza e Bolonha nas próximas duas semanas (2-14 de março). A companhia aérea belga “observa uma tendência geral negativa nas reservas em quase todos os mercados europeus, mas o norte da Itália é o mais afetado”, segundo um comunicado. E a companhia húngara de baixo custo Wizz Air, que tem uma forte presença na Polônia, está reduzindo em cerca de 60% seus voos para a Itália a partir de Varsóvia e outras cinco cidades polonesas “em vista da diminuição do interesse para este destino”.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês