Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Confiança do empresário do comércio sobe em agosto

Indicador subiu 5,9% em relação a julho; a taxa, porém, segue abaixo do nível verificado no mesmo mês de 2011

A confiança do comércio aumentou na passagem de julho para agosto, mas segue abaixo do nível verificado no mesmo mês do ano passado. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) subiu 5,9% em relação a julho, informou a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O indicador chegou a 122,5 pontos, patamar considerado favorável, embora ainda 5,2% menor do que o de agosto de 2011.

A CNC explica que, em relação ao ano passado, a piora na percepção sobre o momento atual é explicada pelo cenário de crescimento mais baixo para a economia brasileira. Também contribuem para uma visão mais pessimista o aumento na inadimplência e a desvalorização do real em relação ao dólar. Mas a entidade ressalta que os resultados da pesquisa ainda mostram que as expectativas do empresário do setor permanecem em patamares favoráveis.

Em relação à percepção sobre os próximos meses, houve uma melhora de 5,1% no Índice de Expectativas do Empresário do Comércio (Iceec), para 156,3 pontos, nível bastante elevado, embora 2,1% menor que o registrado em agosto do ano passado. O resultado mostra que o empresário do comércio permanece otimista em relação ao desempenho de suas vendas no futuro.

Leia também:

Indicador de confiança na indústria cai em julho, diz CNI

Otimismo no comércio – A melhora do Icec na margem foi puxada por um avanço na percepção sobre as condições atuais do empresário do setor. O Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio (Icaec) avançou 14,2% em relação a julho. No entanto, o Icaec ainda ficou 14,2% menor do que em agosto de 2011. A CNC avalia que a divergência de resultados pode estar mostrando o início de uma recuperação na confiança do comércio.

Já o Índice de Investimentos do Empresário do Comércio (Iiec) mostrou aumento de 0,6% ante julho, para 112,8 pontos. A satisfação com o nível de estoques recuou 0,9% em relação ao mês anterior, mas ficou 4,7% melhor na comparação com agosto de 2011. A percepção dos empresários do comércio em relação ao nível de estoques continua abaixo dos 100 pontos, mas a CNC espera que o item aponte recuperação nos próximos meses, já que boa parte das vendas do varejo se concentra no final do ano. Ainda em relação aos investimentos, a expectativa de contratação de novos funcionários subiu 1,8% em agosto ante julho. A CNC espera uma expansão de cerca de 7% para o volume de vendas no varejo em 2012.

(Com Agência Estado)