Clique e assine a partir de 9,90/mês

Confiança do comércio cai 7,3% entre junho e agosto

Dados da FGV divulgados nesta quinta-feira também mostram que a confiança do setor de serviços atingiu menor nível em cinco anos

Por Da Redação - 28 ago 2014, 13h30

A confiança do empresário do comércio segue em ritmo desfavorável no trimestre encerrado em agosto, informou nesta quinta-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 7,3%, de 122,2 pontos para 113,3 pontos, ante igual período de 2013. Em julho, a taxa trimestral interanual ficou negativa em 6,3%, com a piora do cenário atual e a melhora das expectativas em relação aos meses seguintes.

“Passado o período de feriados relacionados à Copa do Mundo, a aceleração das vendas em julho e agosto parece ter sido mais fraca do que o esperado. Este desapontamento, associado às chances reduzidas de mudanças no curtíssimo prazo, mantém o cenário de baixo crescimento para o setor até o final do ano”, avaliou em nota a FGV.

O Índice de Expectativa (IE-COM) caiu 4,3% no primeiro trimestre encerrado em agosto ante igual período de 2013. Já o Índice da Situação Atual (ISA-COM) recuou 12,1% entre junho e agosto. Na média entre junho e agosto, 11,7% das empresas consultadas avaliaram o nível atual de demanda como forte contra 16,4% em igual período do ano anterior, enquanto 29,6% avaliaram o nível de demanda como fraca contra 23,1% na mesma base de comparação.

Leia também:

Confiança da indústria cai para o menor nível em 5 anos

Confiança do consumidor é a menor em cinco anos

Na semana do PIB, a palavra é recessão

Serviços – Ainda segundo a FGV, o Índice de Confiança de Serviços (ICS) recuou 3,1% em agosto ante julho, de 107,3 pontos para 104 pontos. Trata-se do menor nível desde abril de 2009, quando o indicador atingiu 103,4 pontos. Em julho, houve queda de 0,6%. O ICS também permanece abaixo de sua média histórica de 122,8 pontos, pressionado pela piora das expectativas. O Índice de Expectativas (IE-S) caiu 5,7% em agosto, para 120,6 pontos, após alta de 4,3% em julho. Já o Índice de Situação Atual (ISA-S) subiu 0,8% em agosto, para 87,4 pontos, após queda de 7,2% no mês anterior. OS dados foram coletados entre os dias 4 e 26 de agosto, com base em informações de 2.231 empresas.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade