Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Conab reduz estimativa da safra 2013/14 de soja

Agora são esperadas 90,01 milhões de toneladas do grão, ante 90,33 milhões de toneladas na projeção anterior

Por Da Redação 11 fev 2014, 09h45

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu nesta terça-feira sua estimativa para a colheita de soja no Brasil em 2013/14 para 90,01 milhões de toneladas, ante 90,33 milhões da projeção anterior.

Para o milho, a Conab reduziu as estimativas para a primeira e a segunda colheitas, projetando uma safra total de 75,47 milhões de toneladas, ante 78,97 milhões de toneladas projetadas em janeiro.

“Os problemas com o tempo seco e quente em diversas regiões do país neste início de ano não tiveram impacto no relatório de safra, mas poderão impactar o próximo levantamento”, disse o presidente da entidade, Rubens Rodrigues, em entrevista coletiva em Brasília.

A pesquisa da Conab inclui algodão, amendoim, arroz, feijão, milho, soja, aveia, canola, centeio, cevada, sorgo, girassol, mamona, trigo e triticale.

Brasil X EUA – Na segunda-feira, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) elevou a sua estimativa para a safra de soja 2013/14 do Brasil para um recorde de 90 milhões de toneladas, acima da projeção da colheita norte-americana, mantida em 89,51 milhões de toneladas. Enquanto a safra brasileira está ainda em fase inicial de colheita (sujeita a revisões), as lavouras nos EUA já estão colhidas desde o final do ano passado.

A nova estimativa do USDA para o Brasil representa um aumento de 1 milhão de toneladas ante o número de janeiro, de 89 milhões de toneladas. O aumento se deve à melhora da produtividade, especialmente no Centro-Oeste. O USDA, no entanto, não menciona a seca que atinge algumas áreas do Sul e Sudeste nas últimas semanas. Na safra 2012/13 o Brasil colheu 82 milhões de toneladas de soja, contra 82,56 milhões nos EUA, segundo o USDA.

Continua após a publicidade

Leia mais:

Safra bate recorde em 2013: 188,2 milhões de toneladas

Economia brasileira recua 0,5% no terceiro trimestre

A expectativa da Conab, ligada ao Ministério da Agricultura, é de 193,6 milhões de toneladas de grãos na safra 2013/14, alta de 3,6% em relação à anterior. Em comparação ao último levantamento, houve uma redução de 3,1 milhões de toneladas, devido à redução do milho 2ª safra. Para a Conab, isso já era esperado, uma vez que os preços do grão estavam baixos e desestimulantes, além do estoque estar ainda elevado. A cultura da soja continua como o maior destaque.

A estimativa da Conab é próxima da divulgada nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em seu relatório de projeções de janeiro, o órgão estima uma safra agrícola de 193,9 milhões de toneladas em 2014, 3% superior à produção de 2013 (188,2 milhões de toneladas). Os números levam em consideração a colheita da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas (caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale).​

Diferença – Além dos tipos de grãos pesquisados, as estimativas da Conab e do IBGE diferem em termos de metodologia, critérios para a amostragem e época do levantamento. Enquanto a Conab trabalha com ano-safra, que vai de abril a março do ano seguinte, o IBGE usa anos-civis, de janeiro a dezembro.

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade