Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Companhia aérea chilena retira recurso na Suprema Corte contra fusão LAN-TAM

Por Martin Bernetti 26 out 2011, 08h28

A companhia aérea chilena PAL comprometeu-se a retirar o recurso que apresentou à Suprema Corte contra a fusão das empresas LAN, do Chile, e TAM, do Brasil, após fechar um acordo, a partir do qual a LAN irá arcar com os custos do processo, que chegam a 5 milhões de dólares.

A PAL informou que, “após realizar uma análise profunda” do processo judicial, a diretoria da empresa chegou à conclusão de que a fusão, aprovada pelo Tribunal de Livre Concorrência (TDLC), “não representa um prejuízo à livre concorrência”.

A PAL, que acusou as companhias aéreas LAN e TAM de não respeitar os princípios da livre concorrência e prejudicar os consumidores com a fusão, fechou um acordo extrajudicial em que se comprometeu a “se abster de apresentar qualquer outra objeção, no Chile ou no exterior”, à fusão para criar a Latam Airlines, maior companhia aérea da América Latina.

LAN e TAM estimam que, após a decisão do TDLC, e restando apenas a ratificação do acordo pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) do Brasil, a fusão poderá se materializar no primeiro trimestre de 2012.

A aliança, anunciada em agosto de 2010, criará a Latam Airlines, com valor estimado de 14,5 bilhões de dólares e detentora de 6% do transporte aéreo mundial.

Continua após a publicidade
Publicidade