Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Como o surpreendente movimento de Elon Musk atinge investidores do Twitter

Homem mais rico do mundo e maior investidor individual da rede social declinou o convite de participar do conselho da companhia

Por Larissa Quintino Atualizado em 16 abr 2022, 12h29 - Publicado em 11 abr 2022, 09h03

Imprevisível é uma das palavras que melhor pode definir o bilionário sul-africano, Elon Musk. O CEO da Tesla surpreendeu a comunidade de tecnologia após comprar, no começo de abril, 9% das ações do Twitter e virar o maior investidor individual da companhia. O homem mais rico do mundo foi festejado pelo CEO da rede social, Parag Agrawal, que disse que Musk era o que a companhia precisava. Porém, o magnata da tecnologia declinou a cadeira no conselho do Twitter e desanimou os investidores da rede.

Com o anúncio da decisão de Musk, revelado no domingo por Agrawal, as ações da companhia reverteram a tendência vista desde que o bilionário comprou os papéis. No pré-mercado, as ações da empresa chegaram a despencar 7%.

Segundo Agrawal, Musk manteve “muitas discussões” com os diretores do Twitter, mas o empresário acabou recusando a oferta. De acordo com o CEO, Musk informou o Twitter de sua decisão em 9 de abril, mesmo dia em que deveria ingressar formalmente no conselho.

O bilionário da Tesla e SpaceX falou abertamente sobre a empolgação de participar do conselho da plataforma. Musk, por exemplo, chegou a especular sobre transformar a sede do Twitter em São Francisco em um abrigo para sem-teto e também sobre mudanças importantes no funcionamento da rede. Uma delas seria a de adicionar um botão de edição para tweets, além de conceder perfis verificados para usuários premium, isto é, mediante a assinatura.

Ao declinar o assento no conselho do Twitter, Musk não estará sujeito a um acordo para manter sua participação em não mais de 14,9%. No comunicado sobre a recusa de Musk, o CEO do Twitter ainda se mostrou positivo sobre a contribuição que o bilionário pode trazer a companhia. “Nós apreciamos e continuaremos apreciando a participação de nossos acionistas, estejam eles em nosso conselho ou não. Elon é nosso maior acionista e permaneceremos abertos a sua contribuição”, acrescentou Agrawal.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)