Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Como cada deputado votou emendas que regulam Uber

Emendas aprovadas ao projeto sobre transporte de passageiro por aplicativos podem inviabilizar serviço

A Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira, em votação simbólica, o texto-base do projeto que regulamenta o transporte individual privado de passageiros por aplicativo.

Duas emendas, entretanto, podem inviabilizar a operação dos serviços operados por aplicativos, como Uber, 99, Easy e Cabify. A primeira emenda tira do texto a característica de natureza privada do serviço. A outra determina que os motoristas terão de ter autorização específica do poder público municipal, como acontece com os táxis.

O texto aprovado na Câmara segue para análise do Senado.

Veja abaixo como cada deputado votou a emendas que tirou o caráter privado do serviço:

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Os países democráticos e civilizados aceitam o UBER com facilidade, a rejeição maior é nas ditaduras e suas propinas costumeiras. Os políticos querem é politizar com sindicatos e suas taxas, engajamento político e uso abusivo. Assim o preço encarece e baixa a qualidade e segurança do serviço para a população brasileira. Os taxis atuais “amarelinhos” sempre foram controlados pela prefeitura e o serviço é horrível. A prefeitura não exige o mínimo: que seria o recibo(ou nota fiscal) do serviço fornecido ao usuário, com dados fiscais para o imposto de renda universalizado nesse tipo de transporte.

    Curtir

  2. Essa listagem é boa para que nós consultemos na próxima eleição e eliminemos aqueles que votaram ‘SIM”, pois são os representantes do atraso.

    Curtir