Clique e assine a partir de 9,90/mês

Comissão retoma sessão que deve votar reforma da Previdência

Se passar na comissão, o texto vai para o plenário, onde precisa de 308 votos favoráveis para ser aprovado

Por Da redação - Atualizado em 3 maio 2017, 20h57 - Publicado em 3 maio 2017, 11h45

A sessão da comissão especial da reforma da Previdência da Câmara foi retomada após ter sido suspensa para almoço. O objetivo da base é votar hoje o parecer do relator Arthur Oliveira Maia (PPS-BA). Se passar na comissão, o texto vai para o plenário, onde precisa de 308 votos favoráveis para ser aprovado.

O parecer de Maia com as principais alterações à proposta original do governo foi apresentado aos membros da comissão no último dia 19.

 

Continua após a publicidade

Depois de acordo firmado entre os líderes dos partidos da oposição e da base aliada ao governo, ficou acertado que a comissão só votaria o relatório de Arthur Maia depois da realização de três reuniões de debate. Pelo acordo, a oposição se comprometeu a não obstruir as sessões de leitura e discussão do parecer do relator.

O deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), o Paulinho da Força, pediu ao governo que tenha paciência e negocie com os sindicatos a reforma da Previdência. Segundo ele, é provável que o governo ganhe a votação na comissão, mas os 308 votos do plenário ainda não estariam garantidos.

“O dólar vai a R$ 10 e a bolsa vai cair 10%. A única coisa que o governo tem para enfrentar a crise é a reforma da Previdência. Se não passar a reforma da Previdência vai ser um caos.”

O deputado Mauro Pereira (PMDB-RS) disse que o principal objetivo do governo é fazer com que a Previdência fique “forte” para assegurar os pagamentos no futuro. “Nós estamos num trabalho de salvação nacional. O que nós estamos propor que todos nós possamos contribuir um pouco para salvar a Previdência“.

Continua após a publicidade

(Com Agência Câmara)

 

Continua após a publicidade
Publicidade