Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Com reestruturação e saída de Eike, ações da MPX disparam

As ações da empresa de energia do grupo EBX sobem fortemente nesta quinta-feira com mudanças importantes em curso

Por Da Redação
4 jul 2013, 12h04

As ações da MPX, empresa de energia do grupo EBX, de Eike Batista, sobem 11% nesta quinta-feira na BM&F Bovespa, cotadas a 7,16 reais. O movimento se dá após Eike Batista renunciar ao cargo de presidente e membro do Conselho de Administração da empresa, conforme fato relevante divulgado nesta manhã.

A empresa também anunciou que será convocada uma assembleia geral para debater as resoluções sobre a renúncia de Eike, a alteração da denominação social da MPX Energia, mudanças no estatuto social da companhia e outras adaptações à imagem da marca. A estratégia de Eike é desvincular seu nome da imagem da empresa, valorizar suas ações e vender a MPX.

Além disso, a MPX também anunciou sua desistência de fazer nova oferta de ações. Ela será substituída por uma capitalização interna para aumentar o capital social ao preço de 6,45 reais por ação. A E.ON, sócia da EBX e detentora de 36% de participação na MPX, investirá até 366 milhões de reais. O BTG Pactual comprometeu-se a aportar o montante restante não subscrito pelos acionistas minoritários da companhia, que terão direito de preferência para participar da operação de aumento de capital.

Leia mais: Inferno astral de Eike Batista vira meme na internet; confira as melhores frases

Governo diz que não ajudará as empresas de Eike Batista

Outro destaque do dia são as ações da OGX, empresa de petróleo do grupo EBX. Enquanto o mercado especula uma possível reestruturação da dívida da empresa depois de ela ter anunciado que pode interromper a produção em seus poços mais rentáveis, as ações sobem mais de 20% (12h20) nesta quinta-feira, cotada a 0,47 real e liderando as altas da bolsa brasileira. A empresa têm puxado, nos últimos pregões, as perdas do Ibovespa.

Uma boa notícia é que a OGX anunciou nesta quinta-feira aumento de sua produção de óleo em junho para 23,0 mil barris de óleo equivalente por dia (boepd) em média. O resultado ficou 26,4% acima da média de 18,2 mil boepd registrados pela empresa em maio.

Continua após a publicidade

Do total de junho, 9,7 mil boepd correspondem à produção média offshore no Campo de Tubarão Azul, na Bacia de Campos, e 13,3 mil boepd (2,1 milhões m3 por dia), à parcela da OGX na produção média terrestre de gás natural no Campo de Gavião Real, na Bacia do Parnaíba. A produção total offshore foi de 290.499 barris de óleo equivalente e a produção total terrestre foi de 135,8 milhões m3 de gás natural, informa a companhia.

Leia ainda: CVM confirma que está investigando operações da OGX

BNDES diz que emprestou R$ 10,4 bilhões ao grupo EBX

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.