Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Com novo regime, JAC retoma investimento no Brasil

Empresa vai anunciar oficialmente retomada da construção de nova fábrica nesta quinta-feira, na Bahia. Investimentos no Brasil serão de R$ 900 milhões.

Por Da Redação 4 out 2012, 13h09

O presidente da JAC Motors no Brasil, Sergio Habib, anunciou na manhã desta quinta-feira que, após a divulgação do novo acordo automotivo, a empresa decidiu retomar os investimentos de 900 milhões de reais, a serem feitos em dois anos, para a construção de uma fábrica no Brasil.

De acordo com ele, a intenção da produção local foi suspensa até que o governo federal explicitasse os novos parâmetros para o setor. “O novo regime resolve o problema de quem quer investir no Brasil. No caso da JAC Motors, resolve totalmente nosso problema”, disse.

Em evento em São Paulo na quarta-feira, o diretor de Engenharia e Cadeia de Suprimentos da JAC Motors, Marcelo Sorato, já havia comentado que a empresa aguardava o novo regime para poder tocar seus planos. Sorato disse, na ocasião, que a construção de centros de desenvolvimento no Brasil pode se tornar uma tendência entre as montadoras já que o novo regime prevê incentivos fiscais para investimentos em pesquisa e inovação – programa que leva o nome de Inovar-Auto. De acordo com ele, um futuro centro desse tipo deverá ser construído dentro do parque fabril em Camaçari (BA), onde a JAC ergue sua primeira unidade produtiva no País.

Leia mais:

Governo anuncia novo regime automotivo e nega protecionismo

Governo lança programa para desonerar setor automotivo

Alta do IPI não vale para países com acordo com Brasil

Continua após a publicidade

Novo regime favorece investimentos, diz Sindipeças

Para Anfavea, novo regime automotivo é transformador

Fábrica – O anúncio oficial da retomada do projeto da montadora será feito às 15h, junto com o governador da Bahia, Jaques Wagner, em Salvador. A nova fábrica será instalada em Camaçari (BA) e a previsão é de que a pedra fundamental seja colocada no dia 28 de novembro, logo após a terraplenagem do terreno. A capacidade produtiva da planta será de 100 mil unidades por ano. A expectativa é de que o complexo industrial fique pronto até o final de 2014, gerando 3,5 mil empregos diretos e 10 mil indiretos.

Com esse potencial produtivo, Habib disse que pretende importar 25 mil automóveis da marca com isenção de IPI e, possivelmente, de acordo com o ritmo de vendas, mais 25 mil unidades que poderão gerar crédito para a empresa quando a fábrica começar a funcionar no Brasil. Esses benefícios constam do novo regime automotivo anunciado nesta quinta-feira pelo governo.

O presidente da JAC Motors disse que a venda de automóveis da marca no Brasil deve atingir, no final do ano, 22 mil unidades. Segundo Habib, durante o período que os investimentos ficaram suspensos, à espera do decreto, o único atraso para a instalação da fábrica foi o início da terraplenagem, já que os estudos de engenharia e inovação continuaram a ser feitos.

De acordo com ele, o capital de investimentos será dividido da seguinte forma: 66% do grupo brasileiro SHC e 34% serão provenientes da China. Ele disse ainda que contará com financiamento do BNDES e dos bancos de desenvolvimento regional.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade