Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com greve enfraquecida, abastecimento volta gradualmente ao normal no RJ

Mais de 50% dos postos do interior fluminense receberam ao menos um carregamento de combustível; na capital, 20% ou mais estão abastecidos

No décimo dia de paralisação dos caminhoneiros, o Estado do Rio de Janeiro já está retornando à normalidade do abastecimento nos combustíveis alimentos nesta quarta-feira 30. Os caminhões continuam deixando a Refinaria Duque de Caxias (Reduc) transportando combustíveis em direção aos postos de gasolina, atendendo a população apesar das filas, que ainda estão grandes.

Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência do Estado do Rio de Janeiro (Sindestado), no interior fluminense, mais de 50% dos estabelecimentos já receberam ao menos um carregamento de 5.000 litros de combustível, o mínimo transportado pelos caminhões. A expectativa, agora, é que a velocidade de reposição aumente, pois em alguns postos o produto acaba em poucas horas.

Na capital, boa parte dos postos também tem combustível. Na noite desta terça-feira, ao menos 20% estavam abastecidos, e a previsão é de que o número tenha aumentado nesta quarta-feira, de acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência do Município do Rio de Janeiro (Sindcomb). A expectativa é que até o fim desta semana a situação esteja completamente normalizada.

O governador Luiz Fernando Pezão observou nesta quarta-feira, em entrevista à Rádio Tupi, que ainda há problemas de deslocamento dos comboios em alguns pontos do interior, mas deverão ser solucionados ao longo do dia. Ele ressaltou que o Ceasa já recebeu, nesta quarta, mais de 200 caminhões de alimentos, e que os preços começam a cair gradualmente. A previsão é de que o Ceasa funcione no feriado para tentar compensar os dias parados.

“Não queremos tirar direito de ninguém, mas a população também tem o seu direito do abastecimento. Estamos escoltando também comboios de Minas até o Rio para abastecimento de alimentos e, no que dependemos de outros Estados, estamos contando com a Polícia Rodoviária Federal e o Exército. Desde a última quinta-feira estamos negociando com os caminhoneiros e atendendo às reivindicações sem aumento de carga tributária”, afirmou.

No ponto de maior mobilização dos caminhoneiros, em Seropédica, já teve início a desmobilização na Via Dutra. Muitos caminhões já começaram a deixar o local na manhã desta quarta-feira, com escolta.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ataíde Jorge de Oliveira

    😮 GrandePeZzZãO-:–
    Agora$ÇÏM: A Es¢AMA-de-Peixe vai chegar direta-
    -MENTE ao £ëB£öN; NãO — dá,né! PRA ToDo:ï:MUNDO
    SUBIR — Um Dia Sim; Outro TAMBéM! — o MORRO,NÉ;NãO:VEjA 😮

    Curtir