Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Com Covid-19 e Influenza no radar, aeroporto de Viracopos cancela 30 voos

Aumento de casos afasta tripulantes e prejudica a retomada das companhias aéreas; na primeira semana do ano, papéis da Azul e da Gol tiveram queda na B3

Por Luisa Purchio Atualizado em 9 jan 2022, 02h19 - Publicado em 8 jan 2022, 18h44

O aeroporto de Viracopos, em Campinas, teve cerca de 30 voos da companhia Azul cancelados entre a meia-noite deste sábado, 8, e às 6h do domingo, 9, devido principalmente ao aumento do número de casos de contaminados por Covid-19 e o vírus H3N2 da Influenza que afastou os tripulantes da companhia aérea. De acordo com a apuração de VEJA, desde às 17h deste sábado foram cancelados os voos com origem em Ilhéus (BA), Aracaju (SE), Bonito (MG) e Porto Seguro (BA), e com destino à Teresina (PI). O número de suspensões totaliza 90 voos desde a quinta-feira, 6.

Apesar de não divulgar o número de cancelamentos, a Azul informou em nota que “por razões operacionais, alguns de seus voos do mês de janeiro estão sendo reprogramados. A companhia registrou um aumento no número de dispensas médicas entre seus Tripulantes – casos esses que, em sua totalidade, apresentaram um quadro com sintomas leves – e tem acompanhado o crescimento do número de casos de gripe e covid-19 no Brasil e no mundo”.

As suspensões podem ocorrer também, porém, por problemas técnicos e condições meteorológicas. A empresa afirmou ainda que “os clientes impactados estão sendo notificados das alterações, reacomodados em outros voos da própria companhia e recebendo toda a assistência necessária conforme prevê a resolução 400 da Anac”. Vale lembrar que a companhia Azul tem forte atuação no aeroporto de Viracopos.

Impacto no mercado

Apesar do otimismo da retomada das viagens de férias com o avanço das vacinações – para as festas de final de ano, o aeroporto de Viracopos esperava receber 634,2 mil passageiros, acima de 2019 -, os papeis das companhias aéreas continuam em queda na B3. As ações da Azul na bolsa brasileira caíram 1,88% na primeira semana de 2022, do dia 31 de dezembro à última sexta-feira, 7, influenciadas também pelo mau-humor generalizado do mercado. Nos últimos seis meses, os papeis acumulam queda de 43,8%.

Na semana passada, a companhia aérea Gol também emitiu um comunicado informando que o aumento de casos de gripe, influenza e da variante ômicron provocou um aumento do afastamento dos tripulantes e solicitou que os funcionários se voluntariassem a trabalhar durante as suas folgas. Na semana, os papéis da empresa acumularam queda de 7,39% e nos últimos seis meses de 29,3%.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)