Clique e assine a partir de 9,90/mês

CNI: exigência argentina pode causar prejuízo ao Brasil

Por Da Redação - 13 jan 2012, 14h56

Por Rosana de Cassia

Brasília – A Confederação Nacional da Indústria (CNI) considerou um retrocesso a decisão do governo argentino de exigir dos importadores e empresasdaquelepaísdeclaraçãoformal para antecipar a programação de comprasnoexterior. A medida entrará em vigor em 1º de fevereiro.

Para a CNI, a nova barreira imposta pelo governo argentino com o objetivo de controlar a balança comercial trará prejuízos ao Brasil.”Amedida, queaumentaráa insegurança jurídica sobre as regras da política comercial argentina, pode reduzir as exportações brasileiras”, alertou a instituição, por meio de nota divulgada hoje. A medida “representaumaameaçaaossistemasdeprodução dasempresas brasileirascomfiliaisnaArgentina,quetrabalhamcom fornecedores brasileiros em regimes de cadeias produtivas”.

“A crise econômica mundial não pode servir de pretexto para uma onda protecionista entre parceiros comerciais”, destaca a CNI, que espera que governo e empresários dos dois países busquem soluções comuns para o enfrentamento da crise. “Os conflitos comerciais,nocivosaosdoislados,devemser evitados a todo custo”, defendeu.

Continua após a publicidade
Publicidade