Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CNI diz que a produção “ainda vai piorar um pouco mais”

Presidente de entidade contrariou Ministro da Fazenda, Guido Mantega, que disse que comportamento da indústria assumirá trajetória de alta

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, discordou nesta quinta-feira da avaliação do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que a produção industrial chegou a um ponto de inflexão, ou seja, parou de cair para assumir uma trajetória de alta. O ministro comentava o resultado da produção industrial medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado na quarta-feira e que apontou para uma alta de 0,2% em junho sobre maio.

“Acho que não”, disse Andrade, quando questionado se a avaliação do ministro estaria correta. “Ainda vai piorar um pouco mais.” Segundo o presidente da CNI, os estoques das indústrias ainda estão muito elevados e o mercado não reage. “A indústria não vai crescer 1% este ano, não tem como”, comentou.

Leia mais:

Produção industrial está bem abaixo de seu histórico

Para Mantega, efeitos dos estímulos começam a aparecer

“Para chegar a 1%, precisaria crescer 3% ao mês”, disse. Ele acredita, porém, que a produção industrial não registrará desempenho negativo. “Acho que vai ficar no zero a zero.” A recuperação da atividade, que a equipe econômica do governo esperava para o segundo semestre, ainda não começou, comentou Andrade. “Se der tudo certo, teremos recuperação no ano que vem.”

(com Agência Estado)