Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Citi quer se desfazer de operações no Brasil, Argentina e Colômbia

Com decisão, banco pretende deixar de atuar com a clientela de varejo nos três países para se concentrar em clientes corporativos e institucionais

O Citigroup pretende vender suas operações de banco de varejo e cartões de crédito no Brasil, Argentina e Colômbia, informou a instituição nesta sexta-feira. Com a decisão, o banco deve concentrar esforços em clientes corporativos e institucionais nos três países.

“Decidimos focar nossos esforços em oportunidades com nossos clientes institucionais nesses países (…) Vamos alocar nossos recursos onde eles podem gerar melhores possibilidades de retorno para os acionistas”, afirmou o presidente-executivo do Citi, Michael Corbat, em comunicado. “O Citi manterá uma presença forte no Brasil, Argentina e Colômbia para continuar servindo seus clientes corporativos e institucionais nesses mercados”, diz a nota.

Os negócios à venda serão transferidos para a Citi Holdings e reportarão resultados dentro dessa unidade a partir do primeiro trimestre deste ano. A Citi Holdings abriga os ativos do grupo que são marcados para venda. As operações de varejo que serão transferidas para a Citi Holdings têm cerca de 6 bilhões de dólares em ativos e não tiveram impacto sobre o lucro líquido do Citigroup em 2015, segundo a instituição.

Com a saída dos três países, os negócios de varejo do Citi vão se limitar a 54 milhões de clientes nos Estados Unidos,México, Ásia-Pacífico, Europa e Oriente Médio. No Brasil, o Citi tem 71 agências e cerca de 5.000 empregados, segundo dados da assessoria de imprensa do banco no país.

Leia mais:

Fraqueza da economia global faz nova vítima: os bancos

Suspeito de lavagem de dinheiro, maior banco chinês é alvo de busca policial na Espanha

Título ‘Co-Co’ já ajudou muito os bancos europeus. Agora, virou um grande problema

(Com Reuters)