Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cielo lucra R$566,6 milhões no 1o tri e bate previsões

SÃO PAULO, 25 Abr (Reuters) – Um mix de forte expansão das operações, aumento das margens e controle dos custos levou a Cielo a apurar lucro maior que o esperado no primeiro trimestre.

A maior empresa de meios de pagamento do país reportou nesta quarta-feira um lucro líquido de 566,6 milhões de reais no período, alta de 33,4 por cento ante a mesma etapa de 2011.

A previsão média de analistas consultados pela Reuters apontava para lucro de 512,8 milhões no período.

A companhia auferiu uma receita total (incluindo receita operacional líquida e antecipação de recebíveis) de 1,4 bilhão de reais entre janeiro e março, um aumento de 29,3 por cento na comparação anual.

O faturamento cresceu apoiado na expansão de 19,9 por cento do volume de transações e de 25,5 por cento do volume financeiro, para 88,08 bilhões de reais. O destaque foram as transações com cartões de crédito, com avanço de 28,1 por cento, enquanto as com cartões de débito tiveram alta de 20,9 pro cento.

Além disso, a receita com aluguel de equipamentos totalizou 325 milhões, aumento de 21,1 por cento, mostrando que a crescente competição no setor não está machucando os resultados da companhia.

Pelo contrário. Seu resultado operacional, medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de 765 milhões de reais, foi 34,9 por cento maior do que um ano antes e a margem Ebitda deu um salto de 4,2 pontos percentuais na comparação anual, para 67,4 por cento.

E embora a empresa tenha registrado um aumento de 28,1 por cento no custo dos serviços prestados, a 399,2 milhões de reais, devido entre outros fatores, ao aumento das tarifas pagas às bandeiras, a queda nas despesas gerais e administrativas e com marketing e vendas ajudaram a companhia.

(Por Aluísio Alves)