Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cidade de Detroit pede concordata – a maior entre as cidades dos EUA

Valor da dívida ultrapassa 18 bilhões de dólares; com o pedido de falência, município quer renegociar com credores

A cidade de Detroit, berço da indústria automobilística dos Estados Unidos, tornou-se nesta quinta-feira a maior cidade americana a pedir ajuda legal pela sua incapacidade em pagar dívidas, segundo documentos judiciais divulgados pelo governo dos Estados Unidos.

Nomeado pelo estado de Michigan como o gerente externo da cidade, Kevin Orr foi o encarregado de solicitar a proteção por quebra sob o capítulo 9 da lei de falência dos Estados Unidos – o equivalente à recuperação judicial no Brasil. Agora, a Justiça deve decidir se aceita o pedido de moratória e a reestruturação da dívida, no valor de 18,5 bilhões de dólares, mesmo que vários bancos tenham acordado com Orr a remissão da dívida em até o 75%.

A cidade, que chegou a ser a quarta maior do país, perdeu 60% de sua população desde 1950 devido ao aumento da violência de gangues armadas e ao declínio da indústria automotiva americana. “Os habitantes de Detroit merecem um plano que os permita sair da espiral que os arrasta para serviços públicos cada vez piores”, argumentou o governador do estado de Michigan, Rick Snyder, em uma carta que acompanha o expediente apresentado à Justiça. “A quebra é a única solução que permitirá a Detroit voltar a ser estável e viável”, ressaltou.

Leia também:

Moody’s eleva perspectiva de rating dos EUA para estável

Economia dos EUA cresce a ritmo moderado, diz Fed

Depois da crise de 2008, há regiões inteiras transformadas em bairros fantasmas. Além da queda de contribuintes e de receita, o desemprego, a saída de negócios e de empresas impediu que a cidade conseguisse arcar e manter seus compromissos e as despesas de serviços públicos.

(Com EFE e Agência France-Presse)