Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Ciclistas criticam Nike por ‘patrocinar’ retirada de ciclovia

Prefeitura de São Paulo disse que a placa que indicava a retirada da ciclovia com patrocínio da empresa americana já foi removida do Parque do Ibirapuera

Por Da Redação 14 set 2017, 17h37

Uma placa que indicava a retirada de um trecho da ciclovia do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, causou revolta entre ciclistas. A placa da retirada da ciclovia trazia o logo da empresa de material esportivo Nike.

A intervenção foi motivada pela revitalização do campo de futebol e a sinalização dos percursos de corrida e caminhada do Parque Ibirapuera. A obra foi apresentado no dia 20 de agosto em um evento que contou com o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), e o ex-jogador Ronaldo. O campo ganhou grama sintética, iluminação e traves novas.

Em vez de elogios, a intervenção na ciclovia irritou os ciclistas. No Twitter, usuários criaram a hashtag “Nikenobike” para criticar a empresa americana pelo apoio à intervenção na ciclovia. A empresa já patrocinou um dos nomes mais conhecidos do ciclismo, o norte-americano Lance Armstrong.

A Nike esclareceu que patrocinou apenas “a reforma do campo de futebol e a nova sinalização das pistas de corrida e caminhada do Ibirapuera”. O aporte da empresa foi de 750.469,20 reais por meio de um termo de cooperação.

Ainda segundo a empresa, o asfalto da ciclovia foi retirado por causa “da grama sintética instalada no campo de futebol – houve a impermeabilização de 1.500 m²”.

Continua após a publicidade

“Como forma de compensação, a prefeitura, por meio da SVMA [Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente], indicou que a Nike permeabilizasse uma área específica de asfalto degradado no parque, com a mesma metragem do campo”, afirmou a companhia.

Campo de futebol Parque Ibirapuera
Campo de futebol revitalizado no Parque do Ibirapuera Nike/Divulgação

A prefeitura disse em nota que a placa “não era oficial, estava com o texto incorreto” e já foi removida. “A Prefeitura de São Paulo vai apurar as responsabilidades pela colocação da mensagem e, se necessário, adotará medidas contra quem autorizou a fixação, uma vez que a placa, além de errada, usa padrões gráficos não mais adotados pela municipalidade”, afirmou.

Ainda de acordo com a atual gestão, a ciclovia continuará a existir, ao contrário do que dizia a placa, “mas passará por uma reformulação que praticamente não afetará o seu uso”. Procurada, a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente não se manifestou até a publicação desta nota.

Em Paris

No fim de agosto, uma placa publicitária da Volkswagen no Stade de France, em Paris, durante o jogo entre França e Holanda, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, também causou polêmica.

A placa dizia: “não deixaremos que um país de ciclistas nos corte a estrada”. A mensagem usada pela montadora de automóveis, patrocinadora da seleção francesa de futebol, foi uma alusão ao fato de os holandeses serem conhecidos na Europa por usarem muito a bicicleta para se locomoverem.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)