Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

China vai permitir câmbio livre em futura zona franca de Xangai, diz agência

De acordo com a agência de notícias 'France-Presse', o projeto estabelece que a zona franca de Xangai (FTZ) vá além de uma liberalização do comércio e inclua serviços financeiros, incluindo a livre conversibilidade do yuan

Por Da Redação 5 set 2013, 10h57

A China vai permitir pela primeira vez o câmbio livre de sua moeda na zona franca prevista para Xangai como parte do plano de reformas econômicas do país, segundo um documento ao qual a agência AFP teve acesso.

O projeto estabelece que a zona franca de Xangai (FTZ) vá além de uma liberalização do comércio e inclua serviços financeiros, incluindo a livre conversibilidade do yuan.

Leia também:

Criação do fundo dos Brics está em ‘estágio final’

Indústria chinesa cresce pela 1ª vez em quatro meses

Continua após a publicidade

“Com a condição de que os riscos fiquem sob controle, será implementada a livre conversibilidade do renminbi (nome oficial do yuan) nas contas de capital da zona franca”, afirma o projeto, sem explicar de maneira explícita se o câmbio passará a ser regulado exclusivamente pelo mercado.

A FTZ de Xangai pretende transformar a cidade em um centro comercial e financeiro para competir com a economia liberalizada da zona administrativa especial de Hong Kong, segundo analistas e fontes do governo.

O primeiro-ministro Li Keqiang, que assumiu o governo em março, apoiou a criação da zona franca aprovada por seu gabinete no mês passado. Ele espera que a medida se transforme em uma das grandes conquistas de sua gestão, destacam vários analistas.

Leia ainda:

OCDE aponta piora nas balanças comerciais de Brasil e China

(com agência France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade