Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

China irá estimular investimento privado no setor de energia

Por Da Redação - 23 maio 2012, 09h38

XANGAI/PEQUIM, 23 Mai (Reuters) – A China sinalizou nesta quarta-feira que quer aumentar o investimento privado no setor de energia, em linha com as recentes divulgações de planos do governo para acelerar o investimento e infraestrutura, a fim de combater uma desaceleração prolongada da economia.

Isso segue-se ao plano anunciado para permitir investimentos privados no vasto setor ferroviário, que está em dificuldade por causa de grandes dívidas e de um escândalo de corrupção, ao mesmo tempo em que tenta resolver o gargalo de infraestrutura.

Permitir que empresas privadas coloquem dinheiro nas ferrovias e nos setores bancário, energético e de saúde irá impulsionar a segunda maior economia do mundo, à medida em que o governo evita novos estímulos fiscais.

Mas analistas duvidam que haverá qualquer efeito rápido.

Publicidade

O governo prometeu publicar diretrizes detalhadas para encorajar investimento privado em importantes setores controlados pelo Estado, mas a velocidade em que elas serão implementadas continuam em dúvida, dada a forte resistência de gigantes estatais.

“É uma ambição fantástica, mas é muito complicada, uma vez que envolve muitas coisas”, disse o economista-chefe para a China do Standard Chartered Bank em Hong Kong, Stephen Green.

“É impossível quantificar até vermos detalhes, mas isso pode levar anos para ter algum impacto”, ele disse.

Tal abertura de mercado exige reformas governamentais profundas e passos para diminuir “interesses atribuídos” -gigantes estatais que buscam manter suas posições de monopólio e tendem a resistir a reformas.

Publicidade

(Reportagem de Pete Sweeney e Langi Chiang; reportagem adicional de Don Durfee e Kevin Yao em Pequim)

Publicidade