Clique e assine com até 92% de desconto

China alerta que guerra cambial está se intensificando

As intervenções promovidas por bancos centrais no mercado de câmbio pioram ainda mais a disputa entre os países para controlar suas moedas

Por Da Redação 1 nov 2010, 10h55

O Ministério do Comércio da China afirmou nesta segunda-feira que o iuane está enfrentando grandes pressões de apreciação e que o comércio exterior será afetado, visto que os países ao redor do mundo tentam desvalorizar suas divisas para estimular as exportações.

“Uma vez que a persistente depreciação do dólar já levou Japão, Coreia do Sul, Tailândia e outros países a intervir no mercado cambial, a guerra cambial está piorando”, disse o Ministério do Comércio, em um comunicado publicado em sua página na internet.

Alguns países vêm intervindo no mercado de câmbio, numa tentativa de desacelerar a valorização de suas moedas em relação ao dólar. Essa situação é comparada por muitos observadores como uma “guerra cambial”.

De acordo com o comunicado, o dólar deverá provavelmente continuar a recuar no médio prazo, o que “afetará certamente o desenvolvimento do comércio internacional”.

O crescimento do comércio exterior da China deverá desacelerar em 2011, depois de crescer 25% em 2010, destacou o ministério. Os fatores que estão pressionando o comércio exterior incluem o aumento dos custos da mão de obra e de outras pressões de preços domésticas na China.

Além disso, a recuperação econômica mundial tem claramente desacelerado. Outro fator citado é o crescimento do protecionismo comercial.

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade