Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CCR, Triunfo e OHL Brasil disputarão trecho da BR-101

Por Sérgio Spagnuolo

SÃO PAULO, 16 Jan (Reuters) – A CCR, a OHL Brasil e a Triunfo Participações estão entre as empresas que entregaram nesta segunda-feira a documentação para disputar o trecho capixaba da BR-101, a ser leiloado pelo governo federal na quarta-feira.

Além delas, pelo menos outros três grupos teriam apresentado propostas.

O vencedor do leilão terá o direito de explorar, por 25 anos, um trecho de 475,9 quilômetros da BR-101, dos quais 458,4 quilômetros estão dentro do Espírito Santo, da divisa com o Rio de Janeiro à divisa com Minas Gerais.

O edital da licitação considera investimento de 2,15 bilhões de reais, inclusive para duplicação de metade do traçado até o sexto ano da concessão. Além disso, deverão ser aplicados mais 1,7 bilhão de reais em custos com operação.

Vence aquele que se dispuser a cobrar o menor pedágio em relação ao teto estabelecido pelo governo, que é de 0,06237 real por quilômetro.

Os interessados tinham que entregar os envelopes com garantia de proposta, oferta econômica escrita, documentos de qualificação e plano de negócios nesta segunda até às 17h no prédio da BM&FBovespa na capital paulista.

O movimento na sala reservada para a entrega dos documentos foi tranquilo na parte da manhã, mas a partir do meio da tarde a movimentação foi mais intensa.

A maioria dos representantes dos interessados, principalmente de corretoras, não quis comentar o tema com jornalistas.

Entre os que atenderam a imprensa, um representante da corretora Planner, que não se identificou, afirmou ter deixado proposta pela Triunfo Participações.

O gerente de Relações com Investidores da OHL Brasil, Alessandro Levy, confirmou ao sair do prédio que a empresa também entregou proposta, mas não deu muitos detalhes.

“Vai ser um leilão disputado, esperamos que entre seis e oito empresas participem”, limitou-se a dizer.

O presidente da CCR, Renato Vale, afirmou em entrevista coletiva que a empresa apresentou documentação para disputar o trecho da BR-101. O executivo falou com repórteres na sede da empresa para comentar a aprovação, pelos acionistas, da alteração no estatuto da companhia para que ela possa atuar no setor de aeroportos.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) deve divulgar no final da terça-feira o nome das empresas ou consórcios que não se qualificaram para o leilão de quarta-feira.

Inicialmente, o certame do trecho capixaba da BR-101 estava previsto para 17 de novembro de 2011, mas foi adiado para 18 de janeiro de 2012. Segundo a ANTT, a postergação ocorreu devido a um erro encontrado em uma planilha do edital e ao grande número de contribuições recebidas no final da consulta pública.

Grupos que haviam manifestado publicamente o interesse no trecho da BR-101 incluem a Ecorodovias, cujo Conselho de Administração aprovou a entrada da companhia na disputa, e a Rodosol, administradora da rodovia que liga a chamada Terceira Ponte de Vitória (entre a capital e Vila Velha) a Guarapari.