Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Catho polemiza ao citar demissão de Ceni: passo maior que a perna

Empresa compartilhou em rede social link com o título "Não aceite uma vaga que não é para você" e uma foto do ex-treinador do São Paulo

Por Da redação - Atualizado em 4 jul 2017, 16h17 - Publicado em 4 jul 2017, 16h10

A Catho criou polêmica ao usar a demissão do técnico Rogério Ceni, ex-São Paulo, para falar sobre carreira e mercado de trabalho. Com o post “Não aceite uma vaga que não é para você”, a empresa de recrutamento diz que o candidato precisa ter experiência antes de querer virar chefe.

Assim como no futebol não se deve começar treinando um time grande, pode não dar certo querer ser chefão em 6 meses”, escreveu a empresa em postagem no Facebook.

O artigo que a empresa compartilhou diz que a pressa é inimiga da perfeição e que os profissionais devem ter cuidado para não dar um passo maior que a perna.

“Rogério teve pressa ao começar como treinador em um dos maiores times do país e ao assumir um desafio que estava fora do que a carreira dele o preparou para encarar. Apesar de toda a sua grandiosidade como jogador, para continuar brilhando na nova fase, mais aprendizados seriam bem-vindos”, diz o artigo.

Publicidade

Segundo a empresa, a regra “vale para a carreira de todo profissional”. “É natural termos grandes ambições. Elas são essenciais para traçarmos rotas e alcançarmos o sucesso. Só é preciso fazer uma coisa de cada vez. Assim como no futebol não se deve começar treinando um time grande, não dá pra querer ser chefão em 6 meses. Antes de topar um novo desafio, garanta que passou por todo o processo de aprendizagem e de que adquiriu as técnicas necessárias. Depois de tudo pronto, entre em campo e faça o seu gol de placa.”

 

A dica da empresa para quem aspira a postos de chefia: “É preciso investir em aperfeiçoamentos e subir um degrau de cada vez” (leia a íntegra).

A postagem dividiu as redes sociais. De um lado, os rivais do São Paulo aprovaram a postagem. Já os são-paulinos se irritaram com a postagem.

Publicidade

Em nota, a Catho informou que o artigo não é uma brincadeira e que o NaLabuta é um portal de conteúdo da empresa. “As matérias do NaLabuta sempre repercutem assuntos do momento com um tom voltado para carreira, o do Rogério foi um deles”.

Veja como o  caso repercutiu nas redes sociais:

Publicidade