Clique e assine com 88% de desconto

Catalunha pede mais dinheiro ao governo espanhol

Região pediu 410 milhões de euros a mais ao Fundo de Liquidez Autônomo do governo espanhol, somando empréstimo total de 5,43 bilhões de euro

Por Da Redação - 11 out 2012, 17h31

O governo regional da Catalunha pediu emprestados nesta quinta-feira 410 milhões de euros a mais ao Fundo de Liquidez Autônomo do governo espanhol. Com isso, sobe para 5,43 bilhões de euros o total do empréstimo estatal à comunidade autônoma do nordeste da Espanha.

O porta-voz do Executivo regional, Francesc Homs, disse nesta quinta que a ampliação do crédito será destinado a cobrir vencimentos de dívida e o pagamento de faturas pendentes, algumas em aberto desde de julho. As comunidades autônomas espanholas têm muitas competências de governo, entre as quais a gestão dos serviços de saúde e educação.

Devido à exigência de reduzir o déficit público, as autoridades regionais, tal como o governo espanhol, tiveram de realizar fortes cortes orçamentários, que causaram mal-estar social. As autonomias devem deixar um déficit público de 1,5% do PIB neste ano.

Estado próprio – O presidente regional da Catalunha, Artur Mas, adiantou para 25 de novembro as eleições regionais previstas para 2014 para abrir passagem a um processo no qual os catalães decidam sobre seu futuro. Recentemente, ele deu declarações dizendo que chegou a hora de a comunidade autônoma exercer seu direito de autodeterminação para conseguir um estado próprio.

Publicidade

Leia também:

‘Chegou a hora da autodeterminação’, diz presidente catalão

Antes de antecipar as eleições, Mas pediu ao governo de Mariano Rajoy um tratamento fiscal especial para a Catalunha, que lhe permitisse arrecadar seus tributos – iniciativa que foi rejeitada. As atuais autoridades catalãs consideram que a região fornece muito mais do que recebe dos cofres comuns do estado espanhol.

Andaluzia, Castela-La Mancha, Canárias, Múrcia e Valência também pediram empréstimos do Fundo de Liquidez Autônomo. Tal fundo possui 18 bilhões de euros, e pode acolher as comunidades autônomas que tenham problemas de financiamento, mas com prioridade aos pagamentos de vencimento de dívida e às contas relacionadas com os serviços aos cidadãos.

Publicidade

Leia também:

Andaluzia pede ajuda de 4,9 bilhões de euros

Canárias são a 5ª região espanhola a pedir ajuda financeira

(com EFE)

Publicidade