Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Carrefour confirma venda de parte de sua unidade brasileira para Abilio Diniz

Empresário adquiriu 10% da subsidiária do Carrefour no Brasil por R$ 1,8 bilhão, em um negócio que marca seu retorno ao varejo

Por Da Redação 18 dez 2014, 09h45

O Carrefour concordou em vender 10% de sua unidade brasileira para Abilio Diniz por 1,8 bilhão de reais, em uma transação que marca o retorno do empresário ao varejo após deixar o rival Grupo Pão de Açúcar (GPA) no ano passado. Atual presidente do Conselho de Administração da BRF, controladora da Sadia e da Perdigão, Abilio passará a fazer parte dos Conselho de Administração e dos comitês de Estratégia e Recursos Humanos da subsidiária do Carrefour no Brasil, segundo comunicado divulgado pelo Carrefour nesta quinta-feira.

O Carrefour acrescentou que a entrada de Abilio permitirá que a rede se beneficie “da experiência amplamente reconhecida do seu novo acionista no varejo brasileiro para desenvolver o seu modelo multiformatos”. A Península Participações, que reúne os investimentos de Abilio e de sua família, detém opções que permitem o aumento de sua participação na unidade brasileira do Carrefour para até 16% nos próximos cinco anos.

A operação segue plano anunciado anteriormente pelo presidente-executivo e presidente do Conselho de Administração do Carrefour, Georges Plassat, de buscar investidores externos para o capital de sua subsidiária brasileira para reforçar os negócios locais e apoiar o seu crescimento. De acordo o Carrefour, a operação também poderá contemplar no futuro uma listagem da unidade brasileira na Bovespa. Segundo maior mercado da companhia francesa no mundo, o Brasil totalizou mais de 34 bilhões de reais em vendas em 2013.

Leia mais:

Abilio poderá desembolsar até € 600 mi por fatia do Carrefour

Abilio Diniz negocia compra de até 15% da subsidiária do Carrefour no Brasil

Cenário – O acordo foi anunciado pouco mais de um ano após Abilio deixar a presidência do Conselho de Administração do GPA, fundado por seu pai em 1948. Líder do varejo no Brasil, o GPA passou a ser controlado em 2012 pelo grupo francês Casino, principal rival do Carrefour na Europa. Em 2011, Abilio chegou a tentar costurar uma fracassada fusão entre o Carrefour no Brasil e o GPA. A iniciativa irritou o Casino, que acusou o empresário de tentar infringir os termos de acordo entre acionistas firmado anteriormente.

As relações entre Abilio e o presidente do Casino, Jean Charles Naouri, ficaram abaladas desde então. Em setembro do ano passado, Abilio deixou o GPA definitivamente e abriu mão de todos os direitos políticos na maior varejista do país, sendo liberado da cláusula que estabelecia não competição com a empresa.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade