Carne Fraca: “Não há risco”, diz Maggi, em visita a frigorífico

Blairo Maggi foi à fábrica da Seara na cidade de Lapa (PR), uma das 21 empresas investigadas pela Polícia Federal em caso de fraude de inspeção sanitária

Por Da redação - Atualizado em 21 mar 2017, 16h00 - Publicado em 21 mar 2017, 15h39

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, visitou nesta terça-feira a fábrica da Seara em Lapa (PR), um dos alvos da Operação Carne Fraca, deflagrada na última sexta-feira, pela Policia Federal, e que investiga fraudes na inspeção de produtos de frigoríficos. A Seara é uma das envolvidas no caso e exporta para a China, um dos países que anunciou medidas contra a carne brasileira.

A empresa é uma das 21 companhias que constam na lista de investigadas divulgada pelo ministério nesta terça feira.

O ministro também falou à imprensa após a visita ao frigorífico, na qual afirmou que o governo está atento às implicações em relação aos produtos. Segundo relatório da PF, fiscais sanitários liberavam lotes de carnes sem fazer a devida inspeção, e há relatos de negligência em relação a produtos vencidos ou com contaminação por bactérias. “Estamos no comando e no controle desta situação e não há risco nenhum para ninguém”, disse Maggi.

Por causa da divulgação da operação da PF, China, Coreia e Chile anunciaram nesta segunda-feira restrições à compra de carne brasileira. As medidas preocupam o governo federal, que iniciou uma ofensiva para evitar o fechamento de mercados internacionais ao produto nacional – o que, na avaliação de Blairo Maggi, seria “um desastre”. Também na segunda-feira, o governo suspendeu a exportação das empresas investigadas na Operação Carne Fraca.

Publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade