Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Camargo Corrêa prepara oferta por ações da Cimpor

Por Da Redação 30 mar 2012, 15h04

30 Mar (Reuters) – A Camargo Corrêa está preparando uma oferta pelo restante das ações da cimenteira portuguesa Cimpor, da qual já é sócia, afirmaram duas fontes, acrescentando que o grupo brasileiro está finalizando os detalhes da oferta, que pode ser anunciada nesta sexta-feira.

A Camargo Corrêa é atualmente a maior acionista da Cimpor, com participação de 32,9 por cento. Um porta-voz da Cimpor afirmou que a companhia não comentaria o assunto. Representante da Camargo Corrêa no Brasil não comentou imediatamente.

Além da Camargo Corrêa, a Cimpor tem entre os sócios a brasileira Votorantim, com 21 por cento de participação e que tem acordo com a Caixa Geral de Depósitos, detentora de 9,6 por cento da cimenteira portuguesa. O empresário Manuel Fino possui outros 10,7 por cento, o fundo de pensão do banco BCP, 10 por cento, restando no mercado papéis equivalentes a 15,6 por cento da empresa.

No final do ano passado, rumores no mercado afirmaram que Camargo Corrêa e Votorantim estavam se preparando para comprar toda a Cimpor, em um momento em que a economia de Portugal atravessa recessão.

Camargo Corrêa e Votorantim compraram participações na Cimpor em 2010, após a cimenteira ter sido alvo de oferta hostil de compra pela Companhia Siderúrgica Nacional.

A eventual oferta da Camargo Corrêa pelas ações da Cimpor acontece depois que o grupo vendeu no final do ano passado sua participação na Usiminas, junto com a Votorantim, para o grupo ítalo-argentino Techint, em uma operação de 4,1 bilhões de reais.

Além de Portugal, Espanha e Brasil, a Cimpor tem operações em nove países, incluindo África do Sul, China e Turquia. No Brasil, a companhia é a quarta maior produtora de cimento, segundo dados mais recentes do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (Snic), com produção de 5,46 milhões de toneladas em 2010.

(Por Sergio Gonçalves e Axel Bugge; Reportagem adicional de Guillermo Parra-Bernal, em São Paulo)

Continua após a publicidade
Publicidade